in

Cantores gospel e candidato de Marco Feliciano perdem feio nas urnas em 2020

As eleições 2020 parecem ter freado a guinada à extrema direita presenciada em 2018. Além das derrotas da maioria dos candidatos apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), cantores gospel que tentaram vagas no pleito deste ano saíram derrotados.

Publicidade

Vanilda Bordieri, famosa cantora gospel pentecostal, foi candidata à Câmara de Vereadores de Sorocaba, no interior de São Paulo, pelo Republicanos, mas obteve apenas 1.758 votos no pleito (0,61% dos voos válidos), e não se elegeu.

Outro que não conseguiu se eleger foi o cantor gospel Álvaro Tito, que concorreu ao cargo de vereador do Rio de Janeiro (RJ) pela Rede Sustentabilidade, e registrou apenas 336 votos na cidade.

Já Beatriz, cantora gospel que concorreu pelo Solidariedade à Câmara do Rio, também não foi eleita, mas teve um pouco mais de votos que Álvaro: 895, insuficientes, no entanto.

PUBLICIDADE

Ainda no Rio de Janeiro, o cantor gospel Mattos Nascimento teve um desempenho melhor que os colegas, e marcou 2.790 votos. O número, entretanto, ainda não é suficiente para eleger um candidato ao posto.

Outro nome evangélico que perdeu a disputa foi o pastor Paulo Marcos, que era apoiado pelo pastor Marco Feliciano, que apostava na vitória do aliado na Câmara de Vereadores de São Paulo (SP), o que acabou não ocorrendo, tendo em vista que o candidato conseguiu pouco mais de 4 mil votos na capital paulista, e ficou de fora da lista dos eleitos.

Publicidade

Rafa Kalimann: “Deus vai te tirar algo para te proporcionar o melhor”

Padre de Campina Grande (PB) é preso após dirigir bêbado e matar motociclista