Conecte-se conosco

Minas Gerais

Corpo de menina de 10 anos estava sem short e com a boca amordaçada

Publicado

em

Bárbara Victoria Lopes - Foto: Arquivo Pessoal

Moradores da Região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais, acordaram com a triste notícia da confirmação da morte Bárbara Vitória Lopes, de 10 anos, que foi encontrada em Ribeirão das Neves, na Grande BH, nesta terça-feira (02/08).

A pequena tinha ido a uma padaria comprar pão por volta das 17h do último domingo (31/07). O trajeto duraria cerca de cinco minutos, mas o tempo passou, Bárbara não voltou para casa e os pais começaram a procurá-la.

Mais tarde, a polícia foi chamada para ajudar a encontrar a menina. Nesta segunda-feira (01/08), foram liberadas imagens de circuito de segurança que mostram Bárbara saindo da padaria, localizada na Rua Joaquim Abel Coelho.

Nas imagens é possível ver Bárbara enfrentando a fila do caixa e, depois de ser atendida, guarda o troco em uma bolsa e sai de lá com um saco de pães. Ela chega a se despedir de uma atendente quando o relógio do circuito marca 17h46.

Em outras imagens de câmeras de segurança mostram um homem caminhando ao lado de Bárbara. Este homem foi ouvido pela Polícia Civil nesta segunda-feira e liberado. Nas imagens, ele chega a gesticular na direção da menina. A Polícia Militar (PM) encontrou um saco de pão semelhante ao comprado por Bárbara na casa dele.

Quase 30 minutos depois, às 18h23, um novo registro. A menina aparece correndo em frente a outro comércio. Um minuto depois, às 18h24, a mesma câmera registra o momento em que dois homens correm na mesma direção em que Bárbara estava.

O corpo da menina foi encontrado por uma vizinha que estava passando pelo campo de futebol Pedra Branca, no bairro Landi 2ª Seção, e se deparou com uma garota morta vestida com camisa do Galo. Ela foi encontrada amordaçada, com a camisa do Atlético-MG e sem a parte de baixo da roupa.

“Eu estava atrás dela, aí eu pensei assim: eu vou procurar no campo e num brejo que tem ali embaixo perto do Pedra Branca porque é onde eles geralmente jogam o corpo se algo tiver acontecido. Eu vim no campo, o pessoal estava jogando bola e eu comecei a afundar lá pra dentro, foi onde eu vi a menina deitada. Na hora que eu vi a menina deitada eu já voltei, já gritei o pessoal, ‘gente, pelo amor de Deus chama a polícia que a menina de dez anos tá morta aqui'”, disse a estudante.

O caso causou comoção em toda a região. No final da manhã desta terça, moradores e familiares da menina fizeram um protesto no local em que a criança foi encontrada pedindo por Justiça.

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página