in

Damares Alves defende que trans Suzy Oliveira “tem direito à ressocialização”

Publicidade

Damares Alves, ministra da Família, Mulher e Direitos Humanos, afirmou em entrevista a Kim Kataguiri no Youtube que não iria “romantizar” o delito cometido pela trans Suzy Oliveira, que tornou-se destaque no “Fantástico” do último dia 1º.

A reportagem abordava o preconceito e a dura realidade dos transgêneros nas penitenciárias masculinas pelo Brasil, e o caso de Suzy, que ganhou um abraço do Dr. Dráuzio Varella, teve repercussão nacional.

Posteriormente, descobriu-se que ela cumpria pena por ter abusado e matado uma criança de apenas 09 anos de idade, o que revoltou muitos telespectadores. A detenta chegou a escrever uma carta pedindo desculpas pelos erros do passado, e afirmou que já estava pagando por seus erros na prisão.

A ministra Damares Alves afirmou que ela tem direito, assim como os outros presos e presas, à ressocialização, um dos pilares fundamentais do instituto da pena no direito brasileiro.

PUBLICIDADE

“Nós não vamos romantizar o crime, mas o detento tem o direito de ressocialização e, no mínimo, um tratamento digno lá dentro. Direitos humanos para todos, mesmo”, afirmou.

Damares Alves citou ainda um levantamento feito por sua pasta que indica as violências sofridas pelas pessoas transgêneras no cárcere.

“A travesti condenada tem que cumprir a pena imposta pela lei. Elas querem privilégio? Não! A pesquisa mostra que elas querem celas separadas, porque não conseguem dormir porque o tempo todo são estupradas nas celas”, relatou.

Publicidade

Bianca Toledo discute com seguidora que insinuou que ela arquitetou contra ex-marido

Ator está preso em casa com corpo de irmã morta por Coronavírus e pede ajuda