in

Eike Batista diz que pagou US$1,5 milhão em propina a Marcelo Crivella

Publicidade

O empresário Eike Batista afirmou em sua delação premiada ao Ministério Público Federal que pagou US$ 1,5 milhão (cerca de 7,5 milhões de reais pela cotação de hoje, 25 de março), ao prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella.

Segundo o jornalista Guilherme Amado da revista Época, na delação de Eike Batista consta ainda a informação de que a propina teria sido paga para que Crivella apoiasse Eduardo Paes na campanha municipal de 2008. Segundo as informações, Paes não sabia da negociata.

Na eleição de 2008, Eduardo Paes foi para o 2º turno com Fernando Gabeira, e acabou vencendo. Marcelo Crivella havia ficado em 3º, com 19% dos votos válidos, e declarou apoio a Paes, que ganhou o pleito.

O pagamento teria ocorrido após pedido feito pelo então governador do estado, Sérgio Cabral, que disse o mesmo em depoimento.

PUBLICIDADE

Procurado pela reportagem da revista, Eduardo Paes afirmou que desconhece qualquer negociação envolvendo seu nome em busca de apoio político.

“Tem que perguntar a Eike, Cabral e Crivella. O Crivella nunca me pediu nada. Agora, fica muito fácil um sujeito (Eike) repetir o que o outro (Cabral) já falou. Crivella nunca teve esse tipo de conversa comigo. Aliás, se combinaram (Cabral, Eike e Crivella) essa condição para o apoio, eu não participei”, afirmou.

Já o prefeito do Rio de Janeiro (PRB), Marcelo Crivella, afirmou por meio de sua assessoria que a informação dada por Eike Batista é falsa: “É uma mentira. Isso não existiu de forma alguma”.

Publicidade

Mais de 111 mil são curados de Covid-19 em todo o mundo até o momento

Aneel proíbe corte de energia elétrica em todo o Brasil por 90 dias