in

Emicida diz que evangélicos vão além de Silas Malafaia e Edir Macedo

O rapper Emicida concedeu uma entrevista ao programa Roda Viva da TV Cultura ontem (27), e falou sobre diversos temas atuais, incluindo o papel da igreja evangélica nos cenários políticos de hoje.

Publicidade

Emicida lembrou da importância das denominações protestantes nas favelas do Brasil, onde trabalhos sociais são desenvolvidos em paralelo à fé, e pediu que as pessoas não tivessem os pastores Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) e Edir Macedo, líder da Igreja Universal, como parâmetro para todos os evangélicos do país.

“A igreja salva vida pra caramba na quebrada. Não dá pra colocar todo mundo que tem uma bíblia debaixo do braço do lado do Malafaia, do Edir Macedo”, reflete.

PUBLICIDADE

O rapper afirmou também que a igreja evangélica deve conscientizar seus fieis cada vez mais para inibir o crescimento da intolerância contra as religiões de matriz africana, como a Ubanda e o Candomblé.

Bastante politizado, Emicida tem se destacado no Brasil por conta de suas lutas contra as injustiças sociais oriundas da desigualdade existente no país. Assista abaixo a entrevista na íntegra:

Publicidade

Homem sobrevive à queda de avião em SC: ‘Deus é Deus de milagres’

Pastor volta a pregar em igreja após 100 dias na UTI com Covid-19