Escândalo na Hillsong: Fundador é acusado de esconder pedofilia do pai

A igreja Hillsong está imersa em mais uma polêmica mundial. O fundador da denominação que é considerada uma das maiores igrejas do mundo, Brian Houston, está sendo acusado na Austrália de ter sido conivente e tentado encobrir os abusos sexuais que seu pai, o pastor Frank Houston, cometeu contra, pelo menos, 9 meninos. Neste último domingo (19), um dos abusados resolveu sair do anonimato para um programa de TV.

Brian Houston fundou a igreja Hillsong em 1983.
Brian Houston fundou a igreja Hillsong em 1983.

Brett Sengstock abriu o jogo ao programa 60 Minutes, do Canal 9, e afirmou que foi abusado dos 7 aos 12 anos por Frank Houston, que na época comandava as Assembleias de Deus na Nova Zelândia, entre as décadas de 60 e 70. Além disso, a vítima, que até então se manteve em anonimato, disse que o filho do autor dos abusos, Brian Houston, que fundou a igreja Hillsong em 1983, tentou encobrir os atos criminosos de seu pai.

A história confirma as suspeitas da comissão que investiga o caso, e que apontou desde 2015 que pode ter havido tentativa de encobrir os fatos pela liderança máxima da Hillsong. Questionado na época, Brian disse que afastou seu pai das funções pastorais em 1999, após as primeiras denúncias de abusos, mas uma pastora, Barbara Taylor, afirmou que há provas de que o ex-líder das Assembleias de Deus na NZ estava pregando normalmente, cerca de 1 mês após as denúncias.

Brett Sengstock, que decidiu falar sobre tudo, disse que era constantemente abusado quando o pastor visitava a casa de sua família em Sidney, capital da Austrália. Ele disse ainda que após o caso começar a vir à tona, o fundador da Hillsong entrou em contato e ofereceu 12 mil dólares para que o assunto fosse dado como encerrado: “É como se tivesse sido jogado para debaixo do tapete”, disse ele ao programa de TV.

A igreja Hillsong emitiu um comunicado oficial essa semana, publicado pelo The Guardian, afirmando que a instituição não existia à época dos abusos, e que o pastor-sênior da igreja, Brian Houston, adotou as medidas necessárias para conter os abusos assim que soube.

“Deve-se enfatizar que o pastor Brian não é um perpetrador de abuso, nunca foi acusado de abuso, e tomou medidas imediatas para expor e parar um abusador de crianças. O abuso cometido pelo falecido Frank Houston, pai do nosso pastor sênior Brian Houston, ocorreu muitos anos antes da igreja Hillsong existir.”, diz o comunicado oficial.

Ainda de acordo com o jornal britânico, a polícia da Austrália confirmou nesta segunda (20) que o fundador da Hillsong estava sim sendo investigado, por ter, supostamente, tentado encobertar os crimes de seu pai.

A denominação é uma das maiores e mais famosas do mundo, com filiais em diversos países do globo. Aqui no Brasil, por exemplo, uma igreja foi lançada em São Paulo há alguns poucos anos, garantindo sempre lotação máxima.

Tadeu Ribeiro
[email protected]