Evangélica, esposa de Gugu se refugia na fé para vencer dor do luto

O pastor Lécio Dornas, que comanda a porção Brasileira da First Baptiste Church of Windermere, em Orlando, na Flórida (EUA), falou sobre o estado de Rose di Matteo, viúva de Gugu Liberato, que integra a denominação evangélica.

Esposa de Gugu, Rose chora em velório do marido.
Esposa de Gugu, Rose chora em velório do marido.

“Orei com ela. Ela ainda está muito sofrida, mas firme em Deus”, disse ele, que revelou que Rose é bastante participativa na igreja: “Rose é assídua, as crianças que vão vez ou outra”.

A família de Gugu sofreu um grande baque na última semana, quando o apresentador caiu de uma altura de 4 metros, ao tentar consertar um aparelho de ar-condicionado no sótão de sua mansão em Orlando.

O enterro aconteceu na última sexta (29) em São Paulo, exatamente onde o pai de Gugu foi sepultado 10 anos atrás, em 2009.

O evento de despedida do apresentador foi bastante comovente, e levou artistas e celeridades às lágrimas, sem contar a tristeza da mulher Rose e dos filhos.

Por ser católico, Gugu não frequentava a igreja evangélica tão assiduamente quanto sua mulher Rose, mas, segundo o pastor, o apresentador sempre respeitou a crença da esposa.

“Ele era muito respeitoso, mas preferia não frequentar. Ele era cristão, temente a Deus e estava sempre disposto a ouvir a palavra”, afirmou à Quem.

O pastor revelou também como foi que recebeu a notícia de que Gugu havia se envolvido em um grave acidente, e passou a orar pela recuperação dele.

“Ela [Rose, esposa de Gugu] me ligou pedindo oração, pedindo para a gente estar intercedendo diante de Deus, já muito nervosa, muito chorosa. Imediatamente começamos a orar por ela, que também escreveu nos grupos de oração da igreja pedindo que todo mundo estivesse orando porque ela já percebia que o acidente havia sido muito grave”, disse.

Nesse momento de luto, o pastor disse que a igreja seguirá prestando todo apoio espiritual que Rose e sua família necessitem.

“Ela pediu apoio espiritual, orações, pediu para a gente está perto orando, acompanhando. Na verdade, essa é a vida normal da igreja, nós oramos uns pelos outros, ajudamos uns aos outros. Ela está sendo nessa hora alvo desse cuidado nosso”, concluiu.