Família evangélica suspende velório por acreditar que jovem estava viva em Alagoas

A pequena cidade de Delmiro Gouveia, no sertão de Alagoas, passou por uma situação inusitada na última sexta-feira (04). A jovem Jéssica Lima, de 23 anos, foi vítima da própria família, que suspendeu seu velório por acreditar que ela ressuscitaria.

Jovem é retirada de caixão após família acreditar em ressurreição dela. Imagem ilustrativa.
Jovem é retirada de caixão após família acreditar em ressurreição dela. Imagem ilustrativa.

Jéssica morreu de infecção generalizada, mas, após constatar que “o corpo não estava rígido nem gelado”, os familiares, bastante religiosos, decidiram por bem retirar a jovem do caixão.

Uma mulher da família, que é evangélica, disse, inclusive, que havia orado a Deus e que havia recebido a indicação divina de que Jéssica iria ressuscitar no dia seguinte (05).

A Polícia Civil acabou sendo acionada. Fabiano Menezes, que integra a Delegacia Distrital de Delmiro Gouveia, disse que dois médicos foram levados até a casa da família, onde ocorria o velório, com o fim de reexaminar o corpo.

Os médicos constataram novamente que a jovem apresentava todas as características de um cadáver, mas a família só concordou em prosseguir com o cortejo fúnebre quando algumas partes do corpo de Jéssica começaram a entrar em estágio de decomposição.

“A jovem já saiu do hospital com o laudo de morte e não havia do que duvidar, mas a família, muito ligada a princípios religiosos, acabou se agarrando a ideia de um milagre. O que pode ter acontecido, por exemplo, é o corpo ter liberado algum gás, o que é normal. E como o corpo saiu do hospital e não foi examinado no IML, quando alguns órgão chegam a ser retirados, a impressão que eles tinham é de que o corpo estaria pronto para volta à vida”, explicou o policial responsável.

Após várias discussões, o corpo acabou sendo enterrado por volta das 17h, mesmo contra a vontade de alguns familiares, ainda. O corpo, agora, descansa em paz.

Tadeu Ribeiro
[email protected]