Conecte-se conosco

Mundo Cristão

Família cristã é atacada com ácido dias depois de se converter a Jesus

Publicado

em

Amina Nagudi, de 13 anos, foi atacada com ácido junto com os pais, por aceitar Jesus, em Uganda - Foto: Morning Star News.

Um grupo de mulçumanos atacou uma família com ácido, no leste da África. O motivo seria porque a família se converteu ao cristianismo recenetemente, segundo o Morning Star News.

No vilarejo de Intonko, distrito de Namutumba, parentes muçulmanos jogaram ácido em Juma Waiswa, de 38 anos, sua esposa Nasimu Naigaga, também de 32, e sua filha Amina Nagudi, de 13 anos, depois de terem aceitado a Cristo no dia 7 de março.

Eles se converteram ao cristianismo quando um pastor visitou sua casa na manhã de 17 de fevereiro e explicou o evangelho. Quando seus parentes souberam de suas conversões, eles os chamaram para uma reunião com outros membros em 8 de março onde teria cometido os crimes, disse Waiswa.

“Durante a reunião, fomos questionados sobre nossa salvação e afirmamos a eles que tínhamos acreditado em Jesus e nos convertido ao cristianismo”, disse Waiswa ao Morning Star News. “Eles nos disseram para renunciar a Jesus, mas mantivemos a fé recém-fundada em Jesus.”

A família aprofundaram a fé da família em visitas e estudos bíblicos após sua conversão.

“Quando nos recusamos a negar nossa fé em Jesus, meu pai, Arajabu, recitou alguns versos do Alcorão, e depois disso eles começaram a nos bater com paus conforme prescrito no Alcorão, alegando que éramos apóstatas”, disse Waiswa. “Como isso não era suficiente, meu pai entrou na sala e pegou uma garrafa de ácido e começou a borrifar em nós enquanto o grupo começou a gritar: ‘Allah Akbar [Deus é maior], você merece a morte’ e depois nos deserdou”, disse ele.

Inicialmente, eles não sabiam que tipo de líquido foi pulverizado sobre eles.

“Mas quando estávamos fugindo para salvar nossas vidas, começamos a sentir uma coceira séria que continuou até que a dor se intensificou”, disse Waiswa. “Um vizinho cristão próximo ligou para o pastor, que chegou imediatamente e nos levou ao hospital em Mbale, mas nossa filha foi seriamente afetada e foi encaminhada para um hospital em Jinja”.

Em 9 de março, enquanto os três recebiam tratamento hospitalar, sua casa foi incendiada pelo mesmo grupo. Os três ainda estão em tratamento hospitalar. Eles pediram oração pela cura e por um lugar para ficar após a recuperação.

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe um Comentário

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página