Conecte-se conosco

Mundo Cristão

Fé e resiliência marcaram a caminhada de Ludmila Ferber contra o câncer

Publicado

em

A cantora gospel e pastora evangélica Ludmila Ferber deixará saudade por suas canções de amor a Deus e testemunhos no que diz respeito à fé cristã. Milhões de pessoas foram abençoadas pela pastora que faleceu na última quinta-feira (26/01), após batalha contra o câncer.

Conhecida por ser uma mulher com persistência e de muita fé, Ludmila Ferber sempre fez questão de mostrar sua força, confiança em Deus e determinação para vencer seus obstáculos, o maior deles a luta contra o câncer.

Foi em maio de 2018 que a cantora, uma das maiores vozes do gospel brasileiro, anunciou que estava com câncer. A notícia pegou a todos de surpresa, já que não havia rumores sobre a cantora estar enfrentando algum tipo de doença.

Naquele mês, Ludmila já falava que nunca iria para de lutar. E deixou claro que, embora sua agenda diminuiria com o passar do tempo, devido ao tratamento, o ministério dela não iria parar por completo. “Em tempos de guerra, nunca pare de lutar”, declarou a cantora. No fim daquele mês, a artista revelou a todos que ela estava respondendo bem ao tratamento quimioterápico. Era o início do grande milagre que ela estava prestes a viver, assim todos pensavam.

No entanto, algumas semanas dali, Ludmila Ferber revelou que câncer havia se instalado no seu pulmão, e preocupou os seus fãs e seguidores, isso porque, o câncer de pulmão, da qual Ferber era vítima, é um tipo de câncer grave, por sua alta mortalidade. A cantora exibiu pela primeira vez sua cabeça careca em decorrência do tratamento, e motivou as pessoas a não desistir de lutar em meio às adversidades.

Mas, na visão da cantora, a doença era mais um empecilho na qual logo venceria. Inclusive, em agosto de 2018, a artista divulgou que estava a todo vapor gravando um novo disco. A notícia pegou muita gente de surpresa. Em meio às quimioterapias, encontrar disposição para colocar sua voz em um CD não era algo fácil, e com certeza foi inspirador para outros que passavam por problemas parecidos. Ludmila Ferber disse naquela época que, “o caminho do milagre era lindo”, e que a meta era sempre “ser feliz além das circunstâncias”.

Cantora Ludmila Ferber – Foto: Reprodução/Instagram

A grande novidade chamou a atenção até mesmo de algumas personalidades da música evangélica que comemoraram o fato, e comentaram as publicações de Ludmila. Foram elas: as cantoras Ana Paula Valadão, Fernanda Brum e Eyshila, amigas de longa data da pastora e cantora.

Em outubro daquele mesmo ano, Ferber chegou a dizer que estava indo para uma nova bateria de exames, que iriam servir para medir o avanço do tumor, e quais os próximos passos do tratamento médico. Segundo ela, seu câncer estava intrigando os médicos que a acompanhavam, e afirmava que não perdia as esperanças de ser curada.

No final de 2018, ao visitar a filha nos Estados Unidos, Ludmila Ferber disse que os médicos ainda não haviam dado a ela um laudo de cura do câncer. Mesmo assim, como sempre, dizia que estava vivendo intensamente, e trilhando no “caminho do milagre”, frase que ela sempre mencionava.

Na volta ao Brasil, durante um congresso para mulheres realizado pelo Diante do Trono na Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte (MG), Ludmila revelou que os médicos a deram 6 meses de vida quando descobriu que estava com câncer, mas naquele dia do evento, já fazia mais de 1 ano desde que descobrira a doença, em maio de 2018. Ela foi muito aplaudida com o relato. No entanto, afirmou que, nos exames que fez, foi constatado que o câncer havia se espalhado do pulmão para o fígado e os ossos, o que tornaria a situação dela ainda mais delicada. Mas, mesmo com o câncer avançando, Ludmila mantinha a fé em Deus.

Em outubro de 2019, Ludmila Ferber fez uma participação especial muito comentada no Programa Raul Gil do SBT, e falou novamente sobre seu estado de saúde. Ludmila confirmou em rede nacional que, o câncer, inicialmente diagnosticado no pulmão, havia atingido o fígado e os ossos, em metástase. Ela afirmou também que, “a cruz de Jesus Cristo garante que ela não precisava se preocupar com nada, pois a cura já havia sido liberada”.

No final de 2019, a pastora disse que estava passando por tratamentos experimentais, onde tomava quimioterapia de forma oral, em intervalos de 14 em 14 dias. O procedimento era seguido de perto por duas equipes médicas, uma de São Paulo e outra do Rio de Janeiro. Naquela ocasião, Ludmila afirmou que nunca questionou Deus por conta da doença, e que, se fosse da vontade d’Ele que ela partiria, pois não estava com medo.

No início de 2020, falou em suas redes sociais sobre sua aparência, pois chamava a atenção dos seus seguidores. A cantora gospel fez questão de responder, explicando que, na verdade, não estava abatida, mas sim sem maquiagem: “abatida não, sem make mesmo hahahahahahahahaha”, explicou. Outra pessoa comentou a imagem com uma expressão de tristeza, dando a entender que a cantora gospel parecia estar muito mal. Ludmila Ferber também respondeu afirmando que ainda não havia desistido de ver seu milagre.

O tratamento contra o câncer continuou por alguns meses, mas a artista sempre acreditava na cura, louvando e pregando as Boas Novas do Senhor normalmente nas oportunidades que ela tinha.

Tempo depois, a pastora Ludmila Ferber anunciou, em junho de 2021, a suspensão do tratamento contra a doença após ineficácia. Segundo ela, percebeu-se através de exames e consultas de que o quarto tratamento na qual havia dado início em março, a base da medicina nuclear, não estava surtindo o efeito desejável. Diante disso, Ludmila falou que iria iniciar um novo tratamento, o quinto desde o início da descoberta do câncer. No entanto, afirmou que essa nova fase iria exigir muitos cuidados.

Ludmila, que era uma das maiores cantoras gospel do Brasil, disse que venceu a Covid-19, o novo coronavírus, em setembro do ano passado. Ela não apresentou piora, mesmo a doença sendo conhecida por afetar gravemente os pulmões. Segundo a cantora, o sucesso da cura foi possível por adotar o protocolo do tratamento precoce.

Pouco tempo depois, disse em uma entrevista ter testemunhado um grande milagre em uma parte do seu corpo, inclusive muito usado por ela nas ministrações. Ela chegou a dizer que ainda sofria com a quimioterapia e medicações, mas revelou que tem presenciado um milagre de Deus na região de suas cordas vocais. Notou-se, por meio de exames, que a região examinada estava intacta e não foi prejudicada pelo câncer, bem como a quimioterapia que a pastora realizava.

No início deste ano, sem dar muitos detalhes, Ludmila declarou que seria submetida a uma série de exames de sangue, ressonâncias e tomografias que mostraram que o câncer tem se espalhado para outros órgãos. Diante da notícia, ela pediu orações aos seus seguidores e fãs se mostrando crente na sua cusa.

Depois disso, as redes sociais da cantora foram alimentadas por publicações sobre seus últimos lançamentos gospel. O último post de Ludmila em suas redes foi na última segunda (24/01), quando ela citou um trecho de sua canção “Buscar Tua Face é Preciso”. Ali, a pastora se despedia do público, mas deixando uma grande história de fé, resiliência, superação, generosidade, sabedoria e muita vontade de falar sobre Jesus!

A artista pregou e cantou até seus últimos dias a seguinte frase: “Em tempos de guerra, nunca pare de lutar. Não baixe a guarda, nunca pare de lutar. Em tempos de guerra, nunca pare de adorar. Libera a Palavra, profetiza sem parar”, e fazendo valer 2º Timóteo 4:7-8 7; “Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé”.

Ludmila Ferber morreu aos 56 anos e deixa três filhas: Daniela Ferber Lino, Ana Lídia Ferber Lino e Vanessa Ferber Lino.

Cantora e pastora Ludmila Ferber – Foto: Reprodução













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página