Show de Fernandinho no Acre é marcado por briga de pastores e polêmicas

O show do cantor gospel Fernandinho, previsto para hoje (03), está causando polêmica no Acre. E tudo por conta de brigas internas dos organizadores do evento entre si e com o governo do estado.

Cantor gospel Fernandinho se apresenta na Expoacre 2018.
Cantor gospel Fernandinho se apresenta na Expoacre 2018.

Fernandinho iria se apresentar no Expoacre 2018, uma feira de exposições muito tradicional no estado, que ocorre anualmente em Rio Branco. Só que a Associação dos Ministros Evangélicos do Acre (Ameacre), acabou sendo excluída da organização da noite gospel do evento, depois de 10 anos à frente da festa.

A associação diz que, de início, o show deveria ser do cantor Anderson Freire, mas a mudança na direção do evento alterou também a atração, colocando o cantor Fernandinho.

“Vimos a público informar que o governo do estado do Acre, responsável pela administração da Expoacre 2018, retirou da Ameacre, a organização da noite gospel deste ano, que teria o show com Anderson Freire.”, revela a associação.

A culpa do impasse, segundo a Ameacre, é do governo do Acre, que teria excluído o grupo religioso da organização como forma de represália, pelo fato do grupo se opor a temas progressistas, como a identidade de gênero, drogas e aborto.

“Entendemos essa atitude adotada pelo governo como represália à apresentação, por meio da Ameacre, de projetos sociais que se opõem às políticas públicas patrocinadas pelo atual governo como: ideologia de gênero, aborto, erotização infantil, liberação de drogas, entre outros. Por esse e outros motivos, retirou da Ameacre o evento que historicamente reúne um dos maiores públicos da feira agropecuária do estado do Acre”, diz trecho da nota oficial divulgada pela Ameacre.

Por outro lado, Dudé Lima, empresário que organiza toda a Expoacre, disse ao G1 que a confusão gerada nos bastidores da noite gospel da feira se deu a partir de desentendimentos entre os próprios pastores, que antes tomavam conta juntos do show gospel.

“Ano passado a Ameacre estava junto com o pastor Celso, que é quem está organizando o show do Fernandinho. O porquê não estão juntos esse ano eu não sei, isso é briga entre pastores. O governo não se mete e nem tem nada a ver com isso. O show vai acontecer, vai ser um sucesso. Eles se apresentaram para fazer o show gospel, trouxeram uma proposta e eu não sei porque a Ameacre não está, para nós não interessa. O governo procura trazer o melhor para a população”, explicou o organizador geral da feira agropecuária.

Tadeu Ribeiro
[email protected]