Filho da gospel Flordelis diz que ela foi ‘mentora intelectual’ da morte de pastor

Outro filho da cantora gospel Flordelis deu declarações comprometedoras à Polícia Civil do Rio sobre a suposta participação da mãe na morte do pastor Anderson do Carmo, assassinado em junho.

Cantora gospel Flordelis no enterro do pastor Anderson do Carmo.
Cantora gospel Flordelis no enterro do pastor Anderson do Carmo.

Wagner Andrade Pimenta, conhecido como Misael, um dos filhos adotivos de Flordelis e do pastor Anderson do Carmo, afirmou aos investigadores que a mãe foi a “mentora intelectual” da morte do pai. As informações são do Extra.

O depoimento foi prestado por ele em 18 de junho deste ano, dois dias após o assassinato. Misael e o irmão Daniel dos Santos de Souza foram os primeiros a relatar a suposta participação de Flordelis no assassinato.

Misael, que rompeu com a mãe semanas atrás, disse que a cantora gospel Flordelis “manipulando os filhos, encontrou alguém com coragem para matar Anderson”. Lucas e Flávio dos Santos, que também são filhos da cantora, viraram réus pela morte do pai.

Misael também contou à polícia que ouviu da mãe a informação de que o pastor Anderson do Carmo estaria “dando a volta nela com relação à dinheiro”, o que poderia ter motivado o crime.

O filho do casal também afirmou que o pai havia sido internado em outubro de 2018, quando ficou cinco dias no hospital e perdeu quase 20 quilos. Na época, ele disse que não sabia o motivo, mas hoje sabe que estavam dopando o pai, dando remédios para ele a mando de Flordelis. Ao menos outros três filhos confirmaram que medicamentos vinham sendo dados ao pastor.

Além de Misael, outros três filhos da deputada e cantora gospel afirmaram à polícia em seus depoimentos que também acreditam na participação da mãe no assassinato do pastor Anderson do Carmo, são eles: Daniel, Luan e Roberta. Marzy admitiu em depoimento que foi ela quem mandou matar o pai, e que a mãe Flordelis sabia de tudo.

A deputada gospel tem negado qualquer participação no assassinato do marido, mas por orientação de sua defesa não comenta mais a divulgação dos depoimentos colhidos no inquérito policial. Ela segue sendo investigada.