in

Flordelis chora bastante em depoimento que pode cassar seu mandato

A deputada gospel Flordelis (PSD) “chorou muito” durante seu depoimento à Corregedoria da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (22), segundo Paulo Bengtson (PTB), Corregedor-Geral.

Publicidade

Ele se dirigiu até o apartamento funcional da parlamentar em Brasília (DF) para ouvi-la, e conversou com ela durante 1 hora e 40 minutos.

O corregedor afirmou que Flordelis pôde falar à vontade, e depois respondeu a 10 perguntas elaboradas pela própria Corregedoria.

“Emocionava-se toda vez que citava o caso, o marido, os filhos e a própria casa. Chorou bastante”, disse ele, que não revelou o teor do depoimento, que corre sob sigilo na Câmara dos Deputados.

Paulo Bengtson tem agora 45 dias para elaborar um parecer e enviar para a Comissão de Ética e Decoro da Câmara, que deverá decidir pela recomendação da cassação do mandato da parlamentar ou não. Ele afirmou, apesar disso, que deve encaminhar o parecer em até 10 dias.

PUBLICIDADE

Caso perca o mandato, Flordelis corre o risco de ser presa, já que perderá automaticamente sua imunidade parlamentar, que a salva da prisão desde que foi denunciada e se tornou ré no processo que investiga a morte de seu marido.

Na última semana, Flordelis pediu apoio da bancada feminina, e implorou para que as deputadas não votem pela possível cassação de seu mandato. Ela afirmou ainda que está sofrendo perseguição política e que irá provar a sua inocência.

Em 18/09, a Justiça do Rio de Janeiro determinou que Flordelis seja monitorada via tornozeleira eletrônica, bem como fique impedida de sair de casa entre às 23h e 6h. A deputada gospel, no entanto, ainda não se apresentou à Secretaria de Administração Penitenciária do Rio (Seap) para instalar o acessório. A Justiça afirmou que tenta notificar a defesa de Flordelis em Brasília (DF).

Ontem (22), os advogados da deputada impetraram um habeas corpus no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro para tentar impedir que que ela seja monitorada por tornozeleira eletrônica. O órgão ainda não decidiu, e a determinação de uso continua de pé.

Publicidade

Igreja Deus é Amor suspende pastor que agrediu esposa ao vivo

Pastor Everaldo pode complicar outros pastores em possível delação