Flordelis pede que polícia investigue filho adotivo que a incriminou

Flordelis, cantora gospel e deputada federal (PSD), segue como alvo de uma investigação da Polícia Civil do Rio de Janeiro, que tenta descobrir a motivação e os envolvidos na morte do pastor Anderson do Carmo, marido da artista, em junho deste ano.

Cantora gospel e deputada Flordelis.
Cantora gospel e deputada Flordelis.

Em entrevista ao SBT, Flordelis lançou dúvidas sobre um de seus filhos, Mizael, que é vereador em São Gonçalo. Mizael foi quem primeiro atacou, dias após o crime, afirmando que a cantora gospel Flordelis, sua mãe, havia sido a “mentora intelectual” do assassinato do pastor Anderson.

Agora, a deputada disse que um de seus filhos, Lucas dos Santos, que está preso e foi denunciado pelo assassinato do pai, escreveu uma carta de dentro do presídio para ela, afirmando que Mizael havia lhe prometido “um emprego e um carro”, em troca de um “susto” no pai.

“Eu quero que a carta que veio à minha mão seja investigada. É isso que eu quero”, afirmou a cantora gospel.

Ainda na entrevista, Flordelis tentou limpar a imagem de seu filho biológico, Flávio dos Santos, que confessou, segundo a polícia, ter dado os tiros no pastor Anderson do Carmo. Ele está preso e passou a ser réu no processo que julgará a morte do pastor.

Flordelis afirma que, segundo a carta enviada por Lucas do Santos, Flávio não teria tido participação. A defesa tenta anular o termo de confissão dele. A Polícia Civil investiga se não há motivação familiar nas declarações de Flordelis, que poderia estar tentando aliviara barra do filho biológico, passando toda a responsabilidade para o adotivo.

Como sempre, a cantora gospel negou qualquer participação no assassinato do pastor Anderson, e questionou o que a levaria a tal ato: “Meu marido era importante demais na minha vida. Nós éramos parceiros em tudo – afirmou ela – Por que eu mataria o meu marido?”, indagou.