Conecte-se conosco

Gospel

Flordelis tem que ficar na cadeia até morrer, diz proprietária da MK Music

Publicado

em

Flordelis e Yvelise de Oliveira - Foto: Divulgação

Yvelise de Oliveira, presidente do grupo MK, fez um protesto contra a ex-deputada federal e pastora Flordelis. A ex-cantora gospel da gravadora MK Music está sendo julgada no RJ pela morte do pastor Anderson do Carmo.

Em uma rede social, Yvelise escreveu a seguinte mensagem: “Tem que ficar na cadeia até morrer”, se referindo a sua antiga contratada. Ela excluiu o comentário minutos depois.

Em abril de 2020, Yvelise de Oliveira rompeu com Flordelis e disse em depoimento à polícia que ela era uma pessoa “dissimulada e perigosa”.

As informações foram prestadas ao inquérito que investiga o assassinato do pastor Anderson do Carmo, esposo de Flordelis, que foi executado em casa, no dia 16 de junho de 2019.

Yvelise foi chamada para depor após a Polícia Civil descobrir que uma linha telefônica foi habilitada no celular do pastor Anderson em nome da dona da MK Music, às 10h56 do dia 16 de junho, cerca de sete horas após o crime.

Os dados apresentados por operadoras de telefonia apontam também que o celular do pastor morto utilizou a rede de Wi-Fi da casa de Arolde e Yvelise de Oliveira no mesmo horário.

Após dizer que considerava Flordelis uma pessoa “dissimulada e perigosa”, Yvelise afirmou também que a artista gospel seria capaz de armar uma situação “desse tipo”, sem identificar especificamente o crime em si.

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página