Conecte-se conosco

Música Gospel

Ana Paula Valadão: “Nos tornamos estrelas e o gospel corroeu a essência da adoração”

Publicado

em

Cantora gospel e pastora Ana Paula Valadão - Foto: Lagoinha DT

A cantora gospel e pastora Ana Paula Valadão publicou um vídeo em suas redes sociais falando sobre adoração. A líder da Igreja Diante do Trono chamou a atenção para a perda da essência da adoração atualmente na Igreja.

A declaração da cantora foi feita durante uma ministração para adoradores, no Retiro de Composição do Revere Life, em Nashville, nos EUA, à convite da Unimusic, uma distribuidora de música cristã, e posteriormente publicado por ela nas suas redes sociais.

A cantora citou a transformação que as músicas de adoração sofreram até se tornarem mercadoria. Para ela, o uso comercial da música gospel, assim como o estrelismo dos cantores e bandas, terminou prejudicando a essência da adoração a Deus.

“Nos últimos 100 anos conseguimos mudar a essência da adoração que estava presente há 2 mil anos e até mais, pelos 6 mil anos de adoração na Terra”, avaliou ela. “Nós nos tornamos estrelas da música cristã. A indústria da música gospel corrompeu e corroeu esta essência”.

Ana Paula Valadão destacou o problema atual da falta de reverência em muitos louvores, incentivando a uma intimidade desrespeitosa com Deus.

Segundo ela, as canções que mostram Deus como Pai, “levam a uma intimidade sem nenhuma reverência e temor. Porque esse pai se tornou quase uma figura de avó, sem nenhuma disciplina”.

A filha do pastor Márcio Valadão disse ainda sobre o problema da falta de reverência e apontou que o genuíno louvor se perdeu ao longo do tempo. A Igreja tem cantado músicas centradas no homem, de acordo com a cantora.

“Chegamos a uma canção que fala muito mais da minha intensidade em adorar: ‘Eu quero te adorar; eu amo te adorar’. Falamos muito do eu, mas falamos muito pouco Dele”, avaliou a artista.

Ana Paula Valadão fez um apelo para que os adoradores resgatem a essência e a perspectiva bíblica da adoração em suas composições.

“Como influenciadores da música cristã da nossa nação e até entre outras nações, nós somos responsáveis por compor, cantar e ensinar uma adoração verdadeiramente do Trono, que só tem olhos para Deus”, disse ela.

A pastora também enfatizou a importância de uma adoração acessível, sem muita produção e autêntica, focada na adoração coletiva, na igreja local.

“Eu repensei muito de meus valores. Tudo teve o seu lugar na história, mas muitas vezes, o que nós fazemos é afastar as pessoas do ideal, afastar as pessoas criando uma impressão de que na minha igreja eu não posso viver aquilo que estou assistindo e admirando”, falou.

“Então, quanto mais nós trouxermos nossas canções para a realidade, que pode ser reproduzida e que pode inspirar outros, quanto mais nós fizermos isso, mais vamos estar alinhando nosso coração com o coração do Senhor”, finalizou.

O Retiro aconteceu em agosto de 2021, e reuniu cantores e compositores cristãos de diferentes gerações, americanos e hispanicos, para receberem ensinamento bíblico sobre adoração, e compor e gravar canções juntos.













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página