Cunhada que suspeitou da gospel Flordelis matar esposo morre em Niterói

A ex-cunhada da cantora gospel Flordelis, Michele do Carmo, faleceu ontem (21) em Niterói (RJ), vítima de uma forte anemia.

Michele do Carmo, ex-cunhada da gospel Flordelis.
Michele do Carmo, ex-cunhada da gospel Flordelis.

Michele era irmã do pastor Anderson do Carmo, ex-marido de Flordelis, que foi assassinado no último dia 16 de junho deste ano. Ela suspeitava que a cantora gospel Flordelis planejou o assassinato do irmão, e criticava a ex-cunhada publicamente: “Não quero vê-la na minha frente”, declarou em entrevista à Record TV.

A notícia da morte de Michele foi dada pelo vereador de São Gonçalo (RJ) Misael, filho adotivo de Flordelis e Anderson, que rompeu relações com a mãe após a morte do pai, e que acusou a cantora e deputada federal de ter sido a ‘mentora intelectual’ do assassinato do pastor.

“Quem deseja prestar condolências [à Michele], pode comparecer ao velório, que será realizado na Capela B do Cemitério Parque de Nycteroy, situado na Avenida Bispo Dom João da Mata, n. 800, Laranjal, São Gonçalo, RJ. O sepultamento será realizado hoje (terça) às 17h. A família em luto antecipa os agradecimentos pela presença”, escreveu o vereador nas redes sociais.

O advogado Angelo Maximo, que representa Michele e sua mãe Edna, lamentou a morte da cliente, e disse acreditar que a fatalidade tem ligação com a morte do irmão Anderson do Carmo.

“Não foi só o Anderson que foi assassinado! A Michele também! Ela era uma pessoa saudável e acontece isso”, destacou o jurista.

A justiça autorizou mês passado e tanto Michele quanto sua mãe Edna ingressaram na ação que investiga e julgará em breve a morte do pastor Anderson do Carmo. Elas figuram como assistentes de acusação.

As duas suspeitavam que Flordelis não só sabia como teria premeditado o crime. A Polícia Civil continua investigando. Dois filhos da parlamentar gospel estão presos e já se tornaram réus pelo assassinato.

Flordelis nega qualquer participação no crime, e disse que não teria motivos para mandar executar seu esposo. A cantora e deputada afirmou também que provará sua inocência, e disse estar sendo vítima de perseguição.