in

Filho da gospel Flordelis diz que foi pra cama com ela várias vezes

O caso da cantora gospel e deputada federal Flordelis (PSD) parece ficar mais complexo a cada dia que passa, e tem chocado o Brasil. Ela foi denunciada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como a mandante da execução de seu esposo, o pastor Anderson do Carmo, morto em 2019.

Publicidade

Agora, o Jornal das Dez da GloboNews revelou nesta quarta-feira (26) o depoimento de um dos filhos adotivos de Flordelis. Nele, o homem afirma que a cantora gospel oferecia algumas filhas adotivas a pastores estrangeiros para serem abusadas.

Ele disse ainda que quando se mudou para a casa da família, no bairro Rio Comprido, na Zona Norte do Rio de Janeiro, Flordelis foi até seu quarto e manteve relações íntimas com ele, mesmo sendo sua mãe adotiva.

Esse relacionamento físico, segundo a testemunha, era rotineiro, até passar a ser esporádico, e que só parou totalmente quando ele começou a namorar sua atual esposa, uma frequentadora do Ministério Flordelis na época.

“Favor gospel”
Sobre o oferecimento das filhas, o homem relatou à polícia uma ocasião em que a deputada federal recebeu pastores pentecostais estrangeiros, que visitariam sua igreja. Os religiosos, segundo a testemunha, eram negros e falavam francês. Eles vieram visitar o Ministério Flordelis e ficaram hospedados na casa dela.

PUBLICIDADE

Foi nesse contexto que a cantora gospel ofereceu, como favor sexual, as mulheres da casa para os religiosos “como forma de recepção”, segundo descrito pelo filho, que acompanhou tudo de perto até sair de casa em 2000, quando se casou.

O homem disse que anotava tudo em um caderno diário, e que certa vez sua esposa encontrou esse material, no qual ele descreve até seu relacionamento com a mãe adotiva, e ficou furiosa. Por conta disso, ele cortou relações com a família, para não contrariar sua esposa.

Procurada, a cantora gospel Flordelis não se pronunciou.

Publicidade

Flordelis e Anderson podem ter ido à casa de swing na noite do crime

Thammy processa o pastor Silas Malafaia: ‘O que ele fez é crime’