in

Priscilla Alcantara diz que quis chorar ao ver evangélica agredindo gay

A cantora gospel Priscilla Alcantara deu declarações de apoio ao movimento LGBTQI+, durante live promovida pela revista Marie Claire no início dessa semana.

Publicidade

No último domingo (28) foi comemorado no mundo o Dia Internacional do Orgulho LGBTQI+. Priscilla Alcantara considera a data importante, e lembrou o caso de uma mulher que agrediu um jovem em uma rodoviária de Mato Grosso, alegando que era evangélica e que tinha “nojo de viado”.

“Considero a importância [do dia do orgulho LGBTQI+] e dou todo meu respeito principalmente por ouvir histórias de perto. Esses dias vi no Twitter um vídeo de uma mulher agredindo um gay dizendo ‘Sou serva de Deus’. Aquilo foi um ataque homofóbico! Tenho vontade de chorar porque não faz sentido!”, afirmou.

A cantora gospel disse ainda que pretende ter uma abordagem de respeito com o público do movimento LGBT+, já que acredita que foram criados “muros” ao longo do tempo, que prejudicaram a relação entre os cristãos e esse segmento.

PUBLICIDADE

“A abordagem que quero ter com esta comunidade é de respeito. Porque durante tanto tempo, erguemos tantos muros que só ferimos uns aos outros. A abordagem que desejo ter é de amor e respeito porque é isso que eu tenho que oferecer!”, finalizou Priscilla Alcantara.

A cantora gospel é amiga da cantora drag Pabllo Vittar, e já chegou até a recomendar uma música da artista para a cantora pentecostal Cassiane.

Publicidade

Pastor líder da Assembleia de Deus no Mato Grosso morre de Covid-19

Pastor é preso por abusar duas crianças filhas de fieis de sua igreja