in

Governo destina R$ 30 milhões para publicidade em emissoras de igrejas

O governo de Jair Bolsonaro destinou mais de R$ 30 milhões para empresas de mídia ligadas a líderes evangélicos que apoiam o presidente, segundo reportagem da Agência Pública, que teve acesso a dados da Secretaria de Comunicação da Presidência (SECOM).

Publicidade

O valor representa 10% de tudo que o governo já gastou com publicidade desde o início de 2019, e beneficia igrejas e pastores que oraram por Bolsonaro no início desse mês de junho, em reunião comandada pelo pastor Silas Malafaia.

A maior beneficiária das tratativas é a Igreja Universal do Reino de Deus, do bispo Edir Macedo, que recebeu 90% de todo o valor. Confira abaixo a relação:

Igreja Universal do Reino de Deus:
– Record TV: R$ 28,6 milhões;
– Record News: R$ 1 milhão;
– Rádio Guaíba: R$ 22 mil;

Igreja Sara Nossa Terra:
– Fundação Sara Nossa Terra: R$ 741 mil;

Assembleia de Deus:
– Rede Boas Novas: R$ 472 mil;

PUBLICIDADE

Renascer em Cristo:
– Fundação Evangélica Trindade: R$ 402 mil;

Igreja Internacional da Graça de Deus:
– Nossa TV: R$ 1,5 mil.

Em contrapartida, essas igrejas devem valores à Receita Federal, por conta de tributos não pagos ao Estado, como as contribuições sociais de funcionários para a Previdência Social. O montante chega a R$ 194 milhões.

Desse valor, a Igreja Internacional da Graça de Deus, do missionário R.R. Soares, deve, sozinha, R$ 145 milhões.

Procurada, a Secretaria de Comunicação da Presidência (SECOM) não respondeu aos questionamentos da reportagem sobre os gastos de publicidade com os veículos de mídia ligados às igrejas.

Publicidade

Pastor transforma igreja em bar para protestar contra isolamento social

TV Globo exibe comercial de igreja evangélica pela 1ª vez na história