Igreja Mórmon faz entrevistas de sexo com crianças e causa polêmica

A Igreja Mórmon, como ficou conhecida a denominação “Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”, está no foco de uma polêmica em alguns países onde atua por conta de revelações feitas por seus membros, sobre entrevistas realizadas com as crianças que integram seus quadros. As informações são da BBC.

Mórmons sabatinam crianças a partir dos 8 anos de idade.

“Eles nos ensinam que masturbação só não é pior que assassinato”, diz David Sheppard, que hoje está 27 anos e foi interrogado desde os 8, constantemente, pelo bispo responsável por sua região. Segundo ele, a estrutura é dividida em alas, e cada uma é de responsabilidade de um bispo, que interroga as crianças a partir dos 8 anos, pelo menos uma vez por ano. As perguntas são de cunho íntimo e sexual, para saber coisas como se a criança se masturba, já teve um orgasmo, já tocou em outro(a) menino(a), etc.

“Eu sofri com muita culpa, porque fiz coisas que não deveríamos”, disse David. “Me senti como se fosse um anormal sexual ou pervertido”.

O clima ficou tenso, lembra o rapaz, quando ele decidiu confessar que já teria namorado algumas garotas, ainda que não tenha transado com elas. O ato de contar ao bispo de sua ala rendeu-lhe uma entrevista de quase 6 horas. “Em determinado momento da entrevista me senti mal, com ansiedade, e pedi para sair e ir ao banheiro, mas eles não permitiram. Senti como se tivesse uma total perda de controle.”, lembra.

Cabe lembrar que essas sabatinas são feitas em uma sala fechada, sem a presença dos pais, contando apenas com a criança e o bispo. Mas agora estão se tornando um problema, desde que os casos vieram à tona nos Estados Unidos, onde a igreja tem muitos membros. Grande parte dos mórmons, inclusive, não concordam com as entrevistas, alguns especialistas em psicologia infantil também não, pois acabam pressionando os jovens sobre questões que eles nem tem formação ainda para pensarem sobre.

Procurada pela BBC, a Igreja Mórmon, como é conhecida a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, disse que “condena qualquer abuso”, e que “um líder espiritual cuidadoso e responsável desempenha um papel importante no desenvolvimento de um jovem, reforçando o ensino dos pais e oferecendo orientação espiritual”. A filial brasileira da instituição divulgou a mesma nota que a internacional, sem especificar se as entrevistas acontecem aqui no Brasil também, e afirmando que “assim como em qualquer prática da Igreja, busca continuamente encontrar meios de progredir e se moldar seguindo o Salvador, de modo a atender às necessidades de seus membros.”

Tadeu Ribeiro
[email protected]