Conecte-se conosco

Gospel

Intolerância Religiosa? Bruna Karla é acusada de homofobia após fala sobre casamento gay

Bruna é acusada de homofobia após declarações sobre não cantar no casamento de um amigo homossexual

Publicado

em

Bruna Karla - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Bruna Karla continua sendo assunto nas redes sociais após um trecho de uma entrevista se tornar viral na internet, principalmente no Twitter. Perfis de fofoca e famosos, além de portais de notícias tradicionais repercutiram a fala da cantora gospel sobre não cantar no casamento de um amigo homossexual.

A fala em questão, que começou a viralizar há dois dias, foi dada em entrevista a Karina Bacchi, no podcast Positivamente. Com base na Bíblia, Bruna disse que só iria ao casamento de um amigo gay se ele estivesse se casando com uma mulher.

Defendendo a Palavra, a artista gospel disse que no dia em que aceitasse cantar no casamento de dois homens, teria que parar de cantar sobre Jesus. Além disso, a cantora complementou com uma palavra diretamente aos homossexuais, ressaltando sua responsabilidade em falar sobre morte e vida eterna.

Ela disse: “Lá no julgamento, quando Jesus voltar, se ele estiver, ele vai falar ‘poxa, a Bruna andou comigo, ela sabia que eu estava errado, que o caminho que eu estava escolhendo era de morte eterna’. Eu chego a ficar emocionada porque se a gente abrir a nossa boca para dizer que você não vai para o céu… Gente, é morte eterna, inferno! Já imaginou viver uma condenação eterna? É para sempre que você vai viver aquilo. Acabou. É terrível. Aquele lugar é horroroso”, falou a cantora.

Bruna, que hoje pertence ao cast da MK Music, maior gravadora gospel do País, participou em dezembro de 2021 do Positivamente, mas, seis meses depois, o assunto foi destaque em diversos perfis de fofocas e na imprensa.

Por unanimidade, as mídias noticiaram o assunto informando que Bruna Karla Karla cometeu crime em suas falas. Em outras palavras, os perfis disseram que a cantora gospel cometeu homofobia. Vale lembrar que, em 2019, STF decidiu que declarações homofóbicas podem ser enquadradas no crime de racismo; pena é de 1 a 3 anos, podendo chegar a 5 em casos mais graves.

E não parou por aí. Diversos artistas, principalmente aqueles que se declaram homossexuais, foram para as redes sociais criticar a cantora pelas declarações. Ou melhor, declaram guerra contra a artista gospel. A maioria pediu uma punição severa para Bruna.

Dentre os artistas que condenaram Bruna estão o ex-BBB Gil do Vigor, Rafael Portugal, Ludmilla, Stéfani Bays, Valesca Popozuda, Jão, e outros. Além disso, milhares de outras pessoas criticaram as declarações de Bruna, tornando o assunto um dos mais comentados do Twitter. Confira algumas críticas:













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página