Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Janja confirma shows de Pabllo Vittar e Valesca Popozuda na posse de Lula

Publicado

em

Janja anuncia artistas para festa de 1º de janeiro - Imagem: Montagem/Portal do Trono

Janja da Silva, futura primeira-dama do Brasil, anunciou nesta quarta-feira (30/11), shows de artistas para a posse do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no dia 1º de janeiro de 2023. Até o momento, Janja não confirmou nenhum nome do meio Gospel.

A esposa de Lula ficou responsável pela organização da cerimônia da posse, que sucederá Jair Bolsonaro (PL) na Presidência da República. De acordo com Janja, mais de 20 atrações já estão confirmadas no evento em Brasília.

Ela confirmou nomes como Pabllo Vittar, Baiana System, Duda Beat, Gaby Amarantos, Martinho da Vila, Os Gilsons, Chico César, Luedji Luna, Tereza Cristina, Fernanda Takai, Johnny Hooker, Marcelo Jeneci, Odair José, Otto, Tulipa Ruiz, Almério, Maria Rita e Valesca Popozuda. Nomes como Gilberto Gil, Caetano Velozo, Ludmilla e Emicida também foram chamados e ainda não confirmaram presença.

Posse de Lula: Janja anuncia artistas para festa de 1º de janeiro – Foto: Eduardo Meirelles

“Artistas que tiveram conosco na nossa caminhada, na Vitória do Brasil da Esperança, que nos acompanharam durante a campanha, participaram do segundo turno. A gente já tem algumas confirmações pro dia 1º de janeiro. Temos mais de 20 nomes confirmados”, afirmou Janja à imprensa no CCBB, em Brasília.

“E eu, pessoalmente, entrei em contato com Gilberto Gil. Ele tá na Europa agora, estava no Qatar, e tá na Europa. Estou aguardando confirmação, fiz um convite a Caetano Veloso, à Ludmilla e ao Emicida. Então, a gente tá aí aguardando essas respostas que, com certeza, vão se confirmar e teremos uma grande festa no dia primeiro”, acrescentou a esposa de Lula.

Publicidade

Ainda segundo Janja, serão dois palcos montados para a festa, um receberá o nome de Gal Costa. O outro se chamará Elza Soares.

JESUS TRAVESTI

O cantor Johnny Hooker, um dos nomes confirmados, causou polêmica no Festival de Inverno de Garanhuns 2018. No show, Johnny Hooker criticou o movimento religioso que tentou barrar a peça, e os chamou de fundamentalistas, dizendo que eles “não passarão”.

O cantor puxou um coro com o público, gritando “Jesus é travesti”, o que gerou indignação em parte do público, que o vaiou. Johnny então profere alguns palavrões, e critica a ala política que vaiava e assistia ao show nos camarotes: “Deve ter muito whisky aí nesses camarotes pagos com o dinheiro público.”, disparou. Assista ao protesto do cantor no vídeo abaixo:

Publicidade

+ Acessadas da Semana