Lua de sangue aparecerá sexta e teológos falam sobre fim dos tempos

Na próxima sexta-feira (27), o Brasil conseguirá deslumbrar um eclipse lunar total, que deixará a lua avermelhada, num fenômeno que é conhecido como “Lua de Sangue”. Por durar cerca de 1 hora e 43 minutos, este deverá ser o maior eclipse da lua deste século.

Lua de sangue será vista em todo o Brasil.
Lua de sangue será vista em todo o Brasil.

Por conta do avermelhamento do satélite natural da terra, muitas teorias tentam ligar a lua de sangue a profecias bíblicas. A principal passagem é a de Joel 2:31, onde se lê que “o Sol se converterá em trevas e a Lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor”. Mas alguns teólogos atentam ao fato de que não há comprovação de que o fenômeno, que já ocorreu no ano passado e vai ocorrer novamente na próxima sexta, tenha ligação com a narrativa da Bíblia Sagrada.

Em entrevista ao site Pleno.News, Luiz Sayão, que é teólogo, linguista e hebraista, disse que é preciso ter cuidado com a associação feita desses fenômenos naturais da lua de sangue com a volta de Jesus ou outras perspectivas bíblicas: “De fato a Bíblia fala de sinais no céu antes que venha o grande e glorioso dia do Senhor. Mas é preciso tomar cuidado com uma associação direta e imediata com alguns fenômenos que nós temos, como se isso fosse determinante em relação à volta de Jesus ou a um elemento escatológico final e definitivo”, informa.

Para ele, a lua de sangue e outros fenômenos são “sinais genéricos e não determinantes em relação ao final dos tempos”, e afirmou ainda que por mais que venhamos prestar atenção a esses sinais, “é preciso muito cautela para não ter uma atitude que vá além de uma atenção criteriosa e marcada pelo bom senso”, acredita.

A lua de sangue ocorrerá nesta sexta-feira (27), e será o eclipse lunar mais longo deste século. Ele poderá ser visto de todo o Brasil, sendo um eclipse total na parte leste, e parcial na parte oeste do território, com início da fase total do eclipse às 16h30, e o final às 18h13, horário de Brasília.

Tadeu Ribeiro
[email protected]