Ludmila Ferber faz novo exame e desabafa: ‘Impossível sorrir sentindo dor física’

A cantora gospel Ludmila Ferber, que está lutando contra um câncer de pulmão, deu mais um passo em seu tratamento médico.

Cantora gospel Ludmila Ferber fala sobre a luta contra o câncer.
Cantora gospel Ludmila Ferber fala sobre a luta contra o câncer.

Nos stories, Ludmila Ferber explicou a dificuldade da realização dos exames, que são dolorosos e invasivos na maioria das vezes.

“Foi tremenda hoje a tomografia. Como eu já fiz muitas tomografias, que foram sempre muito dolorosas e difíceis pra mim, como eu acredito que seja pra grande maioria das pessoas que realizam esse tipo de exame, onde você tem que tomar contraste, então é venoso, tem que pegar veia e o cateter, o acesso não pode ser muito fino, tem que ser uma estrutura boa, uma agulha grossa”, explicou.

A cantora gospel também exaltou as pessoas que, assim como ela, se submetem a tratamentos dolorosos na luta contra o câncer.

“Cada pessoa que passa por uma situação de enfermidade que precisa fazer certos tipos de exames… só os exames em si são tão dolorosos que – como existem guerreiros nessa vida que superam essas dores físicas!, porque sorrir sentindo uma dor física é quase impossível”, declarou.

Ludmila Ferber já terminou as sessões de quimioterapia desde o ano passado, e agora esperará o resultado da tomografia que fez, para que os médicos decidam os próximos passos do tratamento.

A cantora gospel revelou que, ao ser afetada pela doença e ver de perto a dificuldade de tratamentos na saúde pública brasileira, ela acabou sendo tocada por Deus para começar um projeto destinado a essas pessoas e famílias.

“Eu já vi tanta coisa nesse pouco tempo, nesse 1 ano de tratamento. Eu vejo tantas pessoas guerreiras, e eu vejo tanta crueldade no descaso da saúde pública no Brasil […], eu e meu apóstolo César Augusto, que também venceu o câncer, temos um sonho de levantar uma casa de apoio para as famílias dos pacientes que precisam, e muitas vezes não tem a menor condição [de se tratarem]”, revelou.

A proposta é abir um casa que acolha essas pessoas que vêm de longe, fornecendo alimentação e hospedagem de forma gratuita, para que elas possam obter tratamentos oncológicos na cidade de São Paulo.

Ludmila Ferber não deu detalhes sobre o progresso de seu tratamento, especificamente, mas a confiança e entusiasmo são os de sempre, no “caminho do milagre”.