Conecte-se conosco

Gospel

Malafaia chama Paulo Marcelo de “bandido” e “canalha”, e esclarece acusação

Publicado

em

Pastores Paulo Marcelo e Silas Malafaia - Foto: Reprodução: Redes Sociais

O pastor Silas Malafaia, líder da Igreja ADVEC, resolveu responder Paulo Marcelo Schallenberger, após o mesmo acusá-lo de ter usado dinheiro público para pagar membros de sua equipe. Conforme registrado pelo Portal do Trono nesta quinta-feira (25/08), Paulo afirmou ter recebido um e-mail com detalhes sobre o ato.

Segundo Paulo Marcelo, a denúncia diz que Silas Malafaia pagaria “alguns pastores dele com dinheiro público”, especificando que o beneficiário direto do esquema seria o Pastor Cícero Silva Nunes, que “trabalha de plantão da Igreja da Mooca” e que estaria lotado no gabinete do deputado estadual Tenente Nascimento”, onde só apareceria uma vez a cada quinze dias.

Malafaia, então, usou o Twitter para responder a Marcelo. Em uma série de tweets, Silas disse que foi caluniado por Paulo e tentou argumentar sobre os fatos narrados pela denúncia:

“RESPOSTA 1: o canalha, que já foi preso e coordena o comitê evangélico do maior corrupto da história do país, me caluniando com as maiores asneiras. Os próximos Tweets eu detono os argumentos bandidos desse inescrupuloso”, iniciou Silas.

“RESPOSTA 2: Os deputados ligados a nossa ig em SP, possuem perto de 40 vagas, legais, de cargos de assessoramento político, existem 5 membros da ig nomeados nessas vagas. 2 são pastores que prestam assessoria política aos deputados. NADA DE ILEGAL NISSO!”, afirmou o pastor.

Em seguida, Malafaia chama o pastor Paulo Marcelo de “cretino petista inescrupuloso” por afirmar a tese do dinheiro público: “Tremenda aberração”, afirmou o líder da AD.

“RESPOSTA 4: deputados que apoiam a causa gay põe quem na sua assessoria? Deputados põe na sua assessoria gente do viés político que abraçou. Perfeitamente normal e legal. O último Twitter que vou postar é o mais interessante”, escreveu ele.

“RESPOSTA 5: desafio esse cretino, falar do dinheiro público que o PT dava para ONGs de pastores ligados a eles. Milhões e milhões do dinheiro público, não nomeados em vagas políticas de gabinetes de deputados, perfeitamente legais. FALA AGORA SEU CRETINO QUE JÁ FOI PRESO!”, disse Malafaia.

A menção que Silas faz sobre Paulo é que o aliado de Lula (PT) já foi preso em Foz do Iguaçu, no Paraná, por posse de drogas e porte ilegal de armas. A prisão foi feita em 2014. Na época, a Polícia Civil, em cumprimento a um mandado de busca e apreensão, se dirigiu até a casa do pastor.

Na residência, encontraram uma pistola calibre 380 com dois carregadores e 45 cartuchos intactos. Além disso, os militares civis encontraram um pequeno pacote com uma substância que, segundo eles, era “análoga à cocaína”.

Paulo recebeu voz de prisão naquele 16 de julho daquele ano pelo crime de posse irregular de arma de fogo de uso permitido. No entanto, Marcelo Schallenberger pagou fiança e foi liberado.

Ao finalizar, Malafaia disse que vai dar o direito “a esse canalha inescrupuloso a provar, na justiça, que pedi dinheiro para o PT a fim de pagar programas de TV. Dê os nomes e local dessa reunião. ISSO É TÍPICO DESSA CORJA QUE ASSALTOU O PAÍS! Falam dos outros aquilo que eles fazem. BANDIDO!”, finalizou.

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página