Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Menina de 6 anos desaparecida desde 2019 é encontrada viva em casa abandonada

Publicado

em

Paislee Shultis desapareceu da casa dos seus tutores legais a 13 de julho de 2019 - Foto: Polícia de Nova York/Divulgação

Um caso vem surpreendendo os moradores dos Estados Unidos, após a polícia americana encontrar uma menina que estava desaparecida 13 de julho de 2019. A descoberta aconteceu na última segunda-feira (14/02).

A polícia do estado americano de Nova York recebeu algumas informações sobre o paradeiro de Paislee Shultis, hoje com 6 anos, que estava desaparecida desde o ano de 2019, quando tinha quatro anos. Diante das informações, as autoridades americanas conseguiram um mandado de busca e foram até uma casa aparentemente abandonada. A casa era localizada a três horas de onde ela desapareceu.

Na chegada ao local, o proprietário da residência, o pai da garotinha, negou ter visto a menina desde que ela desapareceu. Ao adentrar na casa, os oficiais notaram uma escada estranha, e começaram a tirar algumas tábuas e avistaram pequenos pés. Era Paislee Shultis, que estava escondida ali ao lado de sua mãe biológica, Kimberly Cooper.

“Agentes usaram uma ferramenta para remover vários dos degraus de madeira, e foi quando os detetives viram um par de pés minúsculos”, disse o departamento de polícia em comunicado emitido nesta terça-feira (15/02). “Depois de remover vários outros [degraus], a criança e seu sequestrador foram descobertos dentro. O espaço era pequeno, frio e molhado”, completa a nota.

Segundo os policiais, a menina estava em um quarto escondido, “frio e úmido”. Paislee foi examinada por paramédicos e estava bem, de acordo com as informações divulgadas em um comunicado oficial. A pequena foi entregue ao tutor legal e se reuniu com a irmã mais velha.

Na época do sumiço, a polícia suspeitou de seus pais sem custódia, Kimberly Cooper, de 33 anos, e Kirk Shultis Jr., de 32 anos, mas não apresentou provas.

Kimberly e Kirk são os pais biológicos de Paislee, mas não possuem a custódia da garota. Eles foram acusados ​​de interferência na custódia e colocar em risco o bem-estar de uma criança. Foram presos e acusados pelo desaparecimento da menina.

Na residência estavam Shultis Jr, pai da criança, e o avô da menina, Kirk Shultis Sr, de 57 anos. O avô e o pai de Paislee foram liberados em seguida e aguardam julgamento. Já a mãe segue presa porque já tinha um mandado pendente. As investigações devem continuar nos próximos dias, segundo a polícia.

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe um Comentário













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página