Michelle Bolsonaro se refugia na igreja após Receita investigar seu elo com Queiroz

A primeira-dama Michelle Bolsonaro participou de um culto no último domingo (24) na Igreja Batista Atitude, localizada na Barra na Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Michelle Bolsonaro, o presidente e o pastor Josué Valandro Jr.
Michelle Bolsonaro, o presidente e o pastor Josué Valandro Jr.

Michelle Bolsonaro é membro da igreja Atitude, e foi convidada pelo pastor Josué Valandro Jr a subir ao púlpito para receber uma oração.

A primeira-dama tem tido dificuldades de frequentar sua igreja como antes, tendo em vista a logística e segurança necessárias para seu deslocamento.

Nas redes sociais, Michelle se declarou para seu pastor: “Meu líder, minha autoridade espiritual na Terra. Te amo, meu pastor Josué Valandro Jr. Bom estar na minha igreja, com a minha família em Cristo”, disse.

Com parte dos evangélicos questionando decisões e posturas do governo de seu marido, Michelle Bolsonaro tenta abafar suspeitas contra si mesma, depois que a Receita Federal decidiu abrir investigação sobre suas contas, ao constatar movimentações suspeitas ligadas ao ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz.

Os investigadores querem saber qual a ligação entre a primeira-dama e o ex-assessor, e também porque a conta de Michelle foi utilizada, ao invés de alguma de Jair Bolsonaro.

O presidente disse, na época que o escândalo foi revelado, que o depósito feito na conta de Michelle se tratava do pagamento de uma dívida pessoal de Queiroz com ele, e afirmou que foram R$ 40.000.

Emprestei dinheiro para ele em outras oportunidades. Nessa última agora, ele estava com 1 problema financeiro e uma dívida que ele tinha comigo se acumulou. Não foram R$ 24.000, foram R$ 40.000. Se o Coaf quiser retroagir 1 pouquinho mais, vai chegar nos R$ 40.000″, disse o presidente, afirmando que Michelle recebeu 10 cheques de R$ 4.000.