Ministra Damares Alves diz que foi abusada por dois pastores quando criança

A ministra das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos no governo Bolsonaro, Damares Alves, contou detalhes ao UOL sobre os abusos que sofreu quando criança, e que embalaram o episódio de Jesus na goiabeira, que foi amplamente difundido pela mídia nas últimas semanas.

Ministra Damares Alves explica caso de Jesus na goiabeira.
Ministra Damares Alves explica caso de Jesus na goiabeira.

Damares Alves disse que foi abusada por pastores evangélicos quando ainda era criança. Um deles, inclusive, a forçou a acreditar que a culpa era dela: “Você é culpada, você me seduziu, você é enxerida”, além de fazer ameaças se ela contasse, dizendo que mataria o pai dela.

A futura ministra disse que subiu, então, em uma goiabeira, com o intuito de tirar a própria vida com veneno de rato, aos 10 anos de idade: “Estão me ridicularizando por ter falado isso, mas se vocês não acreditam, problema é de vocês. Tem criança que vê duende, que fala com fadas. Eu vi Jesus”, contou Damares Alves.

Ela disse que isso a fez tornar-se uma criança triste, e desanimada a continuar participando das ações da igreja evangélica que participava com seus pais: “Eu era uma criança cristã, achei que fosse para o céu, e ele sepultou meu sonho, porque achei que era pecadora. Ele não tinha direito de machucar meu corpo e nem o direito de arrancar meu sonho”, lembra.

Damares Alves afirmou que é a favor da educação sexual nas escolas, pois se tivesse tido uma, poderia ter tido a esperteza de pedir ajuda, mas acredita que, para que a escola fale sobre o assunto com crianças, os pais devem ser consultados.

“Sou a favor da educação sexual. Vou conversar com o Ministério da Educação sobre isso. Mas é preciso respeitar as especificidades de cada idade. E a família deve ser ouvida e consultada”, ponderou Damares Alves.

Tadeu Ribeiro
[email protected]portaldt.com