in

Morador de rua recebe carne crua para comer e gera indignação em SP

Um morador em situação de rua chamou atenção das redes sociais nesta sexta-feira (25), após receber um pedaço de carne crua para se alimentar em Santos, no litoral paulista, causando revolta nos internautas.

Publicidade

A denúncia foi feita por uma estudante, que preferiu não se identificar. Ela contou ao G1 que viu o momento em que o suposto funcionário de uma distribuidora de carnes jogou o alimento.

A estudante conta que saía de um supermercado do qual é cliente, localizado no bairro Campo Grande, na quarta-feira (23), quando presenciou a cena. Ela havia separado bolachas e uma bebida para dar ao morador de rua, mas pouco antes de entregar os produtos, viu o caminhão da fornecedora de carnes do mercado e o homem, que seria um funcionário, jogando um pedaço cru da carne para o senhor.

“Ele [morador de rua] disse que não comia aquilo. A pessoa que jogou disse ‘não come gordurinha? Então, dá para o cachorro'”, conta a jovem. Inconformada com a situação, ela deixou as compras em casa e voltou para cobrar um posicionamento do supermercado, já que o caminhão do fornecedor já havia ido embora, sem que houvesse tempo de questionar o funcionário.

De acordo com a estudante, ao questionar o gerente da unidade, ele a informou que não poderia fazer nada a respeito, e que ela deveria falar com a empresa, mas não forneceu o nome da distribuidora.

PUBLICIDADE

“Ele disse que não poderia fazer nada, que não era problema dele”, relembra a jovem, que diz ter alertado o gerente sobre os riscos da ação ao morador de rua. Ao sair do supermercado, ela resolveu contar o que ocorreu nas redes sociais.

“O que me motivou [expôr o caso] foi o fato de eu saber os riscos de ingerir carne crua, principalmente agora, nessa época de pandemia. Se ocorreu uma vez, pode ocorrer a segunda. Se, na pior das hipóteses, ele ficasse doente, ninguém o ajudaria no tratamento”, reitera a jovem.

Um dos proprietários do supermercado em questão foi procurado pela reportagem, e informou que tomou providências investigativas sobre o caso. Segundo o dono, eles procuraram câmeras de monitoramento que mostrassem o momento, mas, como o caminhão do fornecedor parou na esquina, não foi possível ver a ação. O proprietário contatou o fornecedor, que informou que os funcionários não jogaram o alimento.

O empresário alega que a publicação da jovem nas redes sociais foi ‘irresponsável’. Ele ainda diz que, por conta da situação, eles decidiram dar assistência ao morador de rua por cerca de 30 dias, e tentam encontrá-lo nos arredores do supermercado. Nas redes sociais, o mercado emitiu uma nota para esclarecer o caso e dizer que nenhum funcionário teria jogado o alimento. As informações são do G1.

Publicidade

Justiça mantém tornozeleira para Flordelis, mas ela ainda não se apresentou

Mulher “emprestada” pelo marido ao cunhado não quer voltar pra casa