in

MP-CE intima pastor que afirmou em culto que a vacina da Covid ‘tem HIV dentro’

Um pastor da igreja Ministério Canaã, de Fortaleza (CE), disse barbaridades sobre a CoronaVac durante um culto. Chama-se Davi Goés. Declarou, por exemplo, que a vacina do laboratório chinês Sinovac causa câncer e tem o “HIV dentro dela.” O vídeo com imagens do culto ganhou a internet. E o Ministério Público do Ceará decidiu responsabilizar o personagem civil e criminalmente por difundir mentiras. As informações são do UOL.

O procedimento foi aberto em 15 de dezembro. Mas só nesta terça-feira (22) a notícia foi divulgada no site do Ministério Público cearense. O Promotor de Justiça Ricardo Sant’Anna intimou o pastor para depor. Exige que Davi Góes apresente em 15 dias comprovantes de que possui “capacitações técnicas, científicas, sanitárias ou médicas” para falar sobre vacinas.

No culto, o pastor criticou o governador João Doria, de São Paulo, por adquirir a vacina procedente da China. E elogiou Jair Bolsonaro por defender a tese de que a vacinação não deve ser obrigatória. Ele atribuiu as mentiras que disse sobre a CoronaVac a um suposto cientista francês. Absteve-se de mencionar o nome.

O pastor disse coisas assim: “Muitas pessoas vão morrer de câncer achando que foi câncer porque comeu alguma coisa, porque é hereditário, porque tem família, por causa de um tumor… Mas, na verdade foi por causa da vacina.”

Ou assim: “Depois que essa substância entrar no nosso organismo vai atingir o nosso DNA. O cientista francês disse que até HIV tem dentro dela. Estamos falando aqui de algo irreversível.”

Por meio de nota enviada ao Portal do Trono, a defesa do Pr. Davi Goés afirmou que ele foi vítima de fake news, já que a fala foi “tirada de contexto”, segundo a defesa, e reproduz falas de outros cientistas: “Em sua trajetória como pregador do evangelho não há sequer uma conduta que possa desabonar a vida do Pr. Davi Goes, que infelizmente vem sofrendo juntamente com sua família infundados ataques odiosos“, diz trecho da nota.

Gerson presta depoimento após relatar racismo em jogo: ‘Por todos os negros’

Marcelo Crivella usou crise no Rio como desculpa para receber propina, diz MP