in

Mulher diz que é ‘profeta de Deus’ e agride jovem gay em rodoviária em MT

Uma mulher acabou sendo presa após agredir verbal e fisicamente um rapaz que trabalha na rodoviária de Lucas do Rio Verde (MT)*, proferindo ofensas homofóbicas contra ele e dizendo ser uma “serva de Deus” e “profeta do Senhor”.

Publicidade

Rosenete Ribeiro Taques estava esperando para comprar um bilhete de passagem, quando foi orientado pelo jovem que trabalha no guichê a respeitar a fila do local, bem como o distanciamento entre ela e as outras pessoas que aguardavam para ser atendidas.

A mulher se exaltou e começou a xingar o rapaz com injúrias racistas, segundo entendimento do Supremo Tribunal Federal que equiparou a homofobia ao crime de racismo.

“Você quer ser mulher? Eu tenho nojo de viado. Se fosse homem, ele me peitava […] Viadinho não entra no céu, vai direto para o inferno”, gritava a senhora, completamente exaltada. Ela chegou a pegar um pedaço de ferro para bater no rapaz, que não agrediu a mulher em nenhum momento.

PUBLICIDADE

Não satisfeita, ela quebrou os monitores do guichê da rodoviária, e ameaçou até outras pessoas que estavam filmando o ato.

Quando a Polícia Militar chegou ao local, Rosenete disse que é parente do ex-governador do Mato Grosso, Pedro Taques, e que se algum policial encostasse nela pagaria com a vida. Mesmo assim foi presa em flagrante pela guarnição. Veja o vídeo das agressões:

(*) Atualização: O caso aconteceu em Mato Grosso (MT), não Mato Grosso do Sul (MS) como reportamos inicialmente. Pedimos desculpas pelo equívoco.

Publicidade

Eyshila e Fernanda Brum fazem plástica durante pandemia e são criticadas

Pastor consola famílias de mortos pela Covid-19 em cemitério de Manaus (AM)