Após postar nude sem querer, padre pede afastamento de diocese

O padre português Júlio Santos, de 58 anos, pediu afastamento de suas funções na Igreja Católica, após publicar nas redes sociais uma foto seminu, e dizer que a imagem foi tirada por uma “loirinha”, com quem ele teria mantido relações.

Padre pede seu desligamento de Igreja Católica após foto polêmica.
Padre pede seu desligamento de Igreja Católica após foto polêmica.

“As pessoas querem saber quem tirou a fotografia, pois bem, eu vou dizer: foi uma loirinha com quem dei uma rapidinha”, disse o padre, para surpresa dos fieis da Diocese de Coimbra, da qual ele fazia parte.

A imagem foi publicada sem querer, segundo o religioso, que não negou ser autêntica. O padre confessou ainda que é uma pessoa “danada”, em entrevista ao Correio da Manhã.

“Sou maroto, sou danado para a brincadeira e mesmo que tente mudar isso, não consigo. Eu nunca me apresentei às pessoas como santo”, afirmou, chamando a “menina muito jeitosa” com quem manteve relações num encontro casual de “sepente tentadora”.

A polêmica gerou debates nas redes sobre o celibato exigido pela Igreja Católica aos seus padres, e se isso não seria uma porta para perversões. Júlio Santos afirmou que considera uma morte ter que se abster de suas afetividades.

“A nossa parte afetiva é fundamental, negar isso era matar-me a mim mesmo”, acrescentou, ressaltando ter “uma mente aberta”.

O religioso serviu à diocese por mais de 30 anos, e disse que tomou a decisão pelo afastamento para o bem de todos.

“Para sossegar o Sr. bispo e o seu vigário-geral e não escandalizar mais os fiéis, afasto-me do meu ministério sacerdotal na Igreja. Não voltarei a servir a Igreja na Diocese de Coimbra como pároco”, afirmou em nota.