Radicais invadem culto evangélico na Índia e deixam pastor em estado grave

Anand Hari, um pastor evangélico que lidera a Igreja do Evangelho Pleno, foi surpreendido com diversas agressões enquanto estava celebrando um culto doméstico, em uma casa na aldeia de Panch Gachia, Índia. Ele precisou ser hospitalizado, e encontra-se em estado grave pelos ferimentos.

Radicais hindus deixam pastor em estado grave.
Radicais hindus deixam pastor em estado grave.

Segundo os cristãos presentes no culto, as agressões partiram de outro grupo religioso, formado por extremistas da religião hindu. A informação é de Shibu Thomas, que fundou a Persecution Relief, uma entidade que luta pelos direitos de culto dos cristãos na Índia: “Os agressores bateram no pastor e não pouparam nem as mulheres”, disse ele.

Shibu relatou ainda que o ataque ocorreu por volta das 7 da manhã (horário local). Além do pastor ferido, o culto contava com a presença de mulheres e crianças.

“Cerca de 15-20 minutos após o início da reunião, 20 pessoas de repente invadiram a casa e começaram a bater em todos os presentes com punhos, chutes e paus. Então eles fugiram, deixando os feridos no chão”, confirmou.

O defensor explicou como tem sido difícil para pastores e fieis orarem até mesmo em suas casas particulares, pois há perigo real de que ataques ocorram.

“Na Índia tornou-se difícil até orar em casas particulares usadas como locais de culto. Além disso, as igrejas são atacadas, destruídas, queimadas e vandalizadas. A Constituição indiana estabelece a liberdade de religião e de coligação. Os fiéis estavam apenas orando”, protesta.

Há liberdade de culto na Índia, mas na prática os cristãos precisam pedir permissão para se reunirem em locais públicos, por exemplo. E como se vê, até mesmo dentro de casa há perigo.