Conecte-se conosco

Polêmicas

Pastor da Betesda é criticado por dizer que homosexualidade não é pecado: “Aberração”

Publicado

em

Escritor e pastor Ricardo Gondim, da Igreja Betesda de São Paulo - Foto: Reprodução/Facebook

O escritor e pastor Ricardo Gondim, da Igreja Betesda de São Paulo, usou o Instagram e o Facebook para compartilhar com seus seguidores sobre a homossexualidade, considerado por muitos líderes religiosos uma prática pecaminosa.

Gondim, por meio de um longo texto, saiu em defesa dos homossexuais e dos transgêros, que segundo ele, são pessoas que “sofrem, com discriminação, repúdio e exclusão”. “Eu mesmo, em tempos fundamentalistas, rotulava gays de ‘pervertidas’, ‘pecadoras’, ‘abominações’”, disse o ex-pastor da Assembleia de Deus.

No texto, o religioso declara que sua bandeira não é a homossexualidade, mas que sua causa “é o amor hospitaleiro”. Além disso, afirmou que não é gay, antes de iniciar seu sermão textual.

Ricardo Gondim busca se desculpar por algum dia ter apoiado a ideia de que o estilo de vida dessas pessoas é errado. “Escrevi textos e participei de conferências em que fui homofóbico: ‘não há lugar para pessoas homossexuais no reino de Deus’, era uma das minhas frases”, lembrou.

“Tais posturas empurraram alguns e algumas para o suicídio. Sujei as mãos de sangue. Pedi perdão a Deus, mas não foi suficiente; me comprometi a usar todo esforço para acolher. Equivalente em oferecer esperança. Com a mesma determinação que enxotei, eu acolheria”.

Segundo o pastor, uma pessoa homossexual pode até “parecer esquisita” para muitas pessoas, e que atualmente os comportamentos héteros apesar de serem “mais aceitas, isso não pode ter absolutamente nada a ver com caráter, integridade, beleza interna”.

O pastor, então, surpreende ao afirmar que homossexualidade não é pecado. E tentou justificar sua tese em passagens de livros da Bíblia.

“Leio textos em Levíticos e Romanos a partir do contexto de práticas religiosas pagãs e não da proibição do amor entre pessoas do mesmo sexo”, escreveu. “Pastores e igrejas perdem inúmeras pessoas lindas por elas virem de fora das normas culturais. Por outro lado, acolhem fariseus moralistas, imorais e violentos”, afirmou.

O líder disse que sua igreja, a Betesda de São Paulo, tomou a decisão de “jamais discriminar qualquer pessoa devido a identidade sexual e de gênero”. “Todos e todas são bem-vindos e serão incluídos como família”, encerrou ele.

A publicação do pastor milahres de curtidas e muitos comentários, a maioria com críticas ao religioso.: “Jesus! Tem misericórdia de nós,a que ponto chegamos.um pastor do nível do Ricardo Gondim,dizer que o homossexualismo não é pecado. Que aberração….”, comentou um seguidor.

“Pastor com todo respeito o senhor está indo de encontro a Bíblia dizer que não é pecado? Então onde fica o sacrifício de Jesus? Meu Deus até onde chegamos mas a palavra de Deus diz muitos apostatarão da fé dando ouvido a doutrina de demônio. Pastor Ricardo creio que o Senhor está em crise de Bíblia no final da vida. Só tem um objetivo as profecias se cumprindo muitos apostatarão da fé dando ouvido a Espírito de demônios cuidado com esse líder porque o diabo usa as pessoas dizendo que tudo é normal”, comentou outra seguidora.

  • RECEBA NOTÍCIAS DO PORTAL DO TRONO DIRETAMENTE DO WHATSAPP!













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página