Conecte-se conosco

Mundo Cristão

Pastor é morto a facadas durante corrida de app e tem corpo deixado em ponte

Publicado

em

Romário Dias Alves tinha 34 anos e tirava renda extra como motorista de aplicativo - Foto: Divulgação

Um pastor evangélico de Senador Canedo, cidade que fica na Região Metropolitana de Goiânia, foi morto a facadas enquanto trabalhava como motorista de aplicativo. Um homem foi preso pela polícia militar após o crime.

Romário Dias Alves tinha 34 anos e trabalhava como motorista de aplicativo na madrugada de segunda-feira (07/02). Segundo a polícia, Wallams de Souza Silva, de 27 anos, estava em um bar em Senador Canedo e solicitou uma corrida por um aplicativo.

O homem disse que, após finalizar o trajeto, o motorista o chamou para beber. Ele então, teria aceitado, mas entrou em casa para pegar uma faca. Segundo ele, houve uma discussão e ele decidiu esfaquear o pastor.

“Ele finalizou a corrida, eu peguei uma faca, porque não sei com quem eu estava saindo. Do nada, ele começou a discutir. Eu falei: ‘não vou levar desaforo para casa’”, disse o homem. “Ele atendeu o telefone de uma mulher, daí quando desligou eu perguntei, mas você não falou que era casado, em seguida nós discutimos, e eu dei uma facada dele”, descreveu. Essa versão foi considerada fantasiosa pela polícia.

Depois disso, o criminoso teria colocado a vítima no banco traseiro e estava seguindo para Goiânia para deixá-lo em um hospital. Porém, no meio do caminho, ao perceber que não teria gasolina suficiente, deixou a vítima em uma ponte e voltou.

Com várias perfurações, o corpo de Romário foi encontrado na manhã de segunda-feira (07), em cima da ponte na GO-403, entre Goiânia, e Senador Canedo.

Durante a noite, militares do 30° BPM, e da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (Rotam) chegaram até Wallams, que, flagrado com as chaves do carro do pastor no bolso, confessou o crime, e mostrou aos policiais onde havia abandonado o veículo.

Além de pregar para fiéis do Ministério Apostólico Kadosh em Goiânia e em Canedo, Romário trabalhava também como motorista de aplicativo. Com a renda extra, o pastor planejava adquirir uma casa para viver com a esposa, Graciane de Souza Rosa, e com a criança que nascerá daqui a seis meses.

Carro da vítima localizado pela Polícia Militar – Foto: divulgação – PM













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página