in

Pastor não cancelará Netflix por especial que traz Jesus gay e faz alerta a evangélicos

O pastor Hermes Fernandes, líder da igreja Reina Brasil, publicou um texto bastante reflexivo sobre o verdadeiro caos instalado entre os evangélicos e a sátira de natal produzida pela Netflix com o Porta dos Fundos, em que Jesus aparece como um gay.

Publicidade
Gregório Duvivier (Jesus), Fábio Porchat (Orlando) e o pastor Hermes C. Fernandes.
Gregório Duvivier (Jesus), Fábio Porchat (Orlando) e o pastor Hermes C. Fernandes.

Enquanto a maioria dos líderes religiosos mais fundamentalistas criticaram a postura da empresa e pediram, inclusive, que os fieis cancelem a assinatura da Netflix, Hermes foi por outro caminho.

“Apesar do “admirável zelo” demonstrado pelos defensores da fé, há algo que me deixa preocupado. Será que se eles fizessem piadas com os excluídos, os oprimidos, com os que não se enquadram nos moldes do sistema, demonstraríamos o mesmo zelo em defendê-los? Por que só nos manifestamos em causa própria? E se a brincadeira envolvesse símbolos de outras tradições religiosas? Isso não revelaria o quão corporativistas temos sido?”, questiona o pastor, em texto publicado em suas redes sociais.

Hermes Fernandes fez uma reflexão sobre o papel que os próprios cristãos exercem nas sátiras que lhe são feitas.

“Que tipo de cristianismo temos vivido? Talvez devêssemos aproveitar a ocasião para fazer uma mea culpa e reavaliar alguns de nossos posicionamentos junto à sociedade e às suas demandas. Se assim procedermos, talvez o que seja motivo de riso para alguns, se torne motivo de lágrimas para nós, conduzindo-nos ao arrependimento de nossa apatia e de nossa fé caricata.”, acredita.

PUBLICIDADE

O pastor continuou falando que Jesus não precisa de defensores, e que acredita que juízo final haverá mais rigorosidade com pessoas que utilizam a fé indevidamente do que para quem conta piadas.

“Apresentar Jesus como um homossexual possivelmente se deva à maneira preconceituosa com que seus pretensos seguidores tratam os homossexuais. Nossa homofobia deve ofender mais a Deus do que qualquer sátira. Creio que no juízo haverá menos rigor com quem conta piadas sobre a nossa fé do que com quem torna nossa fé motivo de piadas.”, finaliza.

No especial de Natal da Netflix com o Porta dos Fundos, “A Primeira Tentação de Cristo”, tem-se a festa surpresa que José (Rafael Portugal) e Maria (Evelyn Castro) prepararam para seu filho Jesus (Gregório Duvivier), que chega acompanhado de seu namorado Orlando (Fábio Porchat). (…) Mas, o convidado mais especial da festa, além do próprio aniversariante, é Deus (Antonio Tabet) que tem uma missão para seu filho: carregar e espalhar sua palavra pelo mundo. Contrariando Cristo, que é de humanas, e prefere coisas como malabares, miçangas e saraus de poesia”, segundo o Observatório de Televisão.

Publicidade

Fernandinho é o gospel mais ouvido no Spotify em 2019; Confira TOP 10

Marco Feliciano é expulso do partido após gastar 157 mil reais com dentes