in

Pastor ora pedindo novo holocausto a Deus: ‘Malditos sejam os judeus’

O pastor Tupirani da Hora Lores, da Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo, no Rio de Janeiro (RJ), é um religioso polêmico, que gosta de se autodeclarar como “o último Elias”.

Publicidade

Mas o que choca mesmo é o discurso que ele profere em algumas situações, carregado de xenofobia, homofobia, intolerância religiosa e com tom antidemocrático.

Um vídeo do pastor está viralizando nesta terça-feira (23) nas redes sociais, no qual ele pede a Deus que repita os processos de morte vivenciados pela humanidade no Holocausto promovido na 2ª guerra mundial, quando 6 milhões de judeus, ciganos, gays e pessoas com deficiência morreram em campos de extermínio na Alemanha nazista de Hitler.

“Ó Deus da igreja, massacra eles [judeus]! Que sejam envergonhados como na 2ª guerra, que não consigam forças para levantar a sua cerviz, Deus. Glorifica o teu nome, Deus. Malditos sejam os judeus! Malditos sejam! Que cuspiram e continuam assassinando Jesus até hoje. Em nome do Deus único e vivo, o Deus da geração Jesus Cristo”, diz o pastor Tupirani no vídeo (assista ao final).

PUBLICIDADE

Em 2009, o religioso foi preso preventivamente num inquérito que investigava crimes de intolerância religiosa, injúria qualificada e incitação ao crime, após ele gravar e divulgar vídeos ofensivos como esse de agora.

No âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF), Tupirani foi condenado a 3 anos de detenção, em regime aberto, por crimes de intolerância religiosa.

A organização Sinagoga sem Fronteiras apresentou notícia-crime à Polícia Federal contra o pastor por conta do vídeo em que incita ódio aos judeus divulgado nesta terça-feira.

Publicidade

Flordelis fazia rituais macabros com sangue, sexo e nudez, diz testemunha

Bispos rompem com Edir Macedo na Angola e tornam Universal independente