in

Pastora cobra dízimo do auxílio emergencial de pobres e desempregados

Publicidade

O vídeo de uma pastora evangélica pedindo aos fieis que doem parte do auxílio emergencial, aprovado pelo Congresso Nacional e pago pelo poder Executivo, está causando indignação nas redes sociais.

Nas imagens, a mulher que se denomina pastora diz que o auxílio – que varia entre R$ 600 e R$ 1.200 reais – foi ordenado por Deus a Bolsonaro para que abençoasse a população e a igreja.

Assim, ela pede que os fieis contribuam com parte do valor, que já é baixo segundo economistas, para a igreja, em troca de uma promessa imoral de prosperidade.

“Foi Deus quem mandou Bolsonaro dar. Isso é um dinheiro que você não ia ter. O senhor está usando o presidente para nos abençoar. É hora de abrir as mãos para a casa do senhor. Vamos plantar, vamos semear. Eu creio que Deus vai abençoar muito crente depois dessa grande luta”, declarou a pastora.

PUBLICIDADE

O público-alvo do benefício assistencial é essencialmente a faixa mais pobre da população, que recebe bolsa-família, trabalha por conta própria ou está desempregado.

Os economistas sugerem que esse auxílio emergencial aprovado pelo Congresso Nacional seja usado de forma responsável, já que os efeitos projetados para a economia mundial, inclusive a brasileira, por conta do novo Coronavírus, são as piores possíveis. É preciso poupar para não faltar no futuro, e gastar apenas com o necessário.

A pastora não foi localizada, nem sua denominação identificada. Assista abaixo o vídeo com o apelo:

Publicidade

Vocalista da banda gospel Morada diz que tentou suicídio mas desistiu

Pyong Lee canta Diante do Trono para o filho Jake e fofura impressiona