Conecte-se conosco

Política

Preso, ‘faraó dos bitcoins’ e ex-pastor se filia ao Democracia Cristã para disputar as eleições

Publicado

em

Glaidson Acácio dos Santos, conhecido como “faraó dos bitcoins” - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Preso acusado de chefiar um esquema ilegal de investimento em criptomoedas, Glaidson Acácio dos Santos, conhecido como “faraó dos bitcoins”, se filiou ao Democracia Cristã (DC), para concorrer a deputado federal pelo Rio de Janeiro.

No último dia da janela partidária, em 2 de abril, Glaidson se filiou ao DC, e segundo a Revista Veja, ele quer concorrer a deputado federal pelo Rio, tendo como reduto a Região dos Lagos, onde manifestações contra sua prisão chegaram a ser realizadas.

Como o ex-pastor da Igreja Universal não tem condenação, não há hoje empecilhos para sua eventual candidatura. “Ele manifestou interesse de vir para o DC e nosso departamento jurídico analisou a situação. Como não é ficha suja, não temos porque barrá-lo”, afirma o secretário-geral do partido, Rubens Pavão. “Somos o partido do Eymael, um dos maiores constituintes. Temos que fazer valer a constituinte. Temos que fazer valer a Constituição”.

Glaidson é acusado pela Polícia Federal de comandar uma fraude financeira de bilhões de reais, o “faraó” é dono de uma empresa que investia em transações com criptomoedas e prometia aos investidores 10% de lucro.

Agora réu, também é acusado de ser responsável pela morte do investidor em criptomoedas Wesley Pessano, em julho de 2021 em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos Fluminense. Ele seria o mandante do crime que, motivado por interesses econômicos montou uma organização criminosa para eliminar seus concorrentes no mercado de captação de clientes para investimentos em criptoativos.

Glaidson dos Santos também é réu pela tentativa de homicídio contra Nilson Alves da Silva, o Nilsinho, em 20 de março de 2021, em Cabo Frio, também na Região dos Lagos. Nilsinho sobreviveu ao atentado. Ele está preso desde agosto, acusado de chefiar um esquema ilegal de investimento em criptomoedas.

DOAÇÕES PARA A UNIVERSAL

A Igreja Universal do Reino de Deus disse em 2021 ter recebido R$ 72,3 milhões da GAS Consultoria Bitcoin, que era liderada por Glaidson. A Igreja Universal foi uma das 27 empresas e pessoas físicas que receberam grandes doações da GÁS Consultoria Bitcoin.

De acordo com um levantamento da Receita Federal, as transferências de Glaidson à igreja do Bispo Edir Macedo foram de aproximadamente R$ 29 milhões entre 2018 e 2020.

No entanto, segundo a própria igreja, foram recebidos valores ainda mais altos, de R$ 72,3 milhões, entre 4 de maio de 2020 a 12 de julho de 2021. A IURD entrou com uma ação judicial para antecipar provas, temendo ser “envolvida em crimes que não praticou, pelo simples fato de ter recebido doações de boa-fé”.

O ‘Faraó dos Bitcoins’ foi membro da Igreja Universal em Cabo Frio, na Região do Lagos. O também ex-garçom colaborou “com o sustento do templo” na época que frequentava a igreja evangélica, assim como outras dezenas de fiéis. Além disso, Glaidson já foi pastor da entidade.

  • RECEBA NOTÍCIAS DO PORTAL DO TRONO DIRETAMENTE DO WHATSAPP!
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe um Comentário

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página