Conecte-se conosco

Política

PT aciona o TSE contra Bolsonaro e pastor José Wellington Junior

Publicado

em

José Wellington Costa Junior ao lado do presidente Jair Bolsonaro - Foto: PR/Alan Santos

Uma semana após o presidente Jair Bolsonaro (PL), participar da abertura da 45ª Assembleia Geral Ordinária da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, realizada em Cuiabá, no Mato Grosso, o PT, partido de Lula, acionou o TSE contra a organização e o presidente.

O Partido dos Trabalhadores protocolou, no último domingo (24/04), uma ação no Tribunal Superior Eleitoral por suposta prática de campanha eleitoral antecipada do presidente Jair Bolsonaro naquela ocasião.

Bolsonaro participou da Convenção a convite do presidente da Frente Parlamentar Evangélica, Sóstenes Cavalcante (PL-RJ). Na ocasião, os pastores demonstraram total apoio à reeleição do presidente. Um dos líderes religiosos presentes no evento chegou a profetizar a reeleição de Bolsonaro.

No processo, o partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva citou o presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), pastor José Wellington Costa Junior. O encontro aconteceu em 19 de abril.

O processo em questão cita a “motociata, carreata e comício eleitoral” com a presença de Bolsonaro durante o cumprimento de agenda do presidente em Cuiabá.

“A verdade é que os eventos mencionados, apresentados como compromissos oficiais de Jair Messias Bolsonaro, na qualidade de chefe do Poder Executivo, serviram apenas de pretexto para mais um episódio de campanha eleitoral extemporânea”, disse a legenda.

Além de citar o pastor e Bolsonaro, o partido ainda incluiu na ação o o deputado federal Sóstenes Cavalcante (PL-RJ). No processo, declarou que “o evento não passou de um ato de campanha, a despeito da aparência de culto religioso” e que José Wellington e Sóstenes “discursaram em favor da reeleição do presidente, com a sua anuência explícita”.













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página