in

Ex-integrante do coral gospel Kemuel revela que sofreu racismo na banda

A cantora gospel Elisangela Silva, que integrou o Coral Kemuel no passado, fez uma série de revelações em seu Instagram nesse fim de semana, acusando o grupo de ter praticado racismo contra ela durante muito tempo.

Publicidade

Elisangela afirmou que sofreu insultos racistas por outros membros do grupo gospel, e chegou a ser rejeitada na banda por causa de seu cabelo cacheado e nariz mais largo.

Os relatos vêm num período de diversos protestos sociais pelo mundo em combate ao racismo, que insiste em se proliferar na estrutura da sociedade de diversos países, com traços históricos marcantes aqui no Brasil (último país do mundo a abolir a escravidão).

O cantor gospel Isaias Saad utilizou suas redes sociais para repudiar as atitudes racistas que Elisangela sofreu, e a convidou para gravar um single com ele no próximo álbum que ele produzirá em breve.

“Elisangela foi rejeitada do sistema do “mundo gospel” por conta do seu cabelo e pelo tamanho do tamanho do seu nariz. Quem esse povo acha que é pra rejeitar as pessoas? Vai ter Elisangela gravando vocal no meu próximo projeto sim!”, disse o cantor gospel.

Dois dias depois de expor o caso em suas redes e se solidarizar com a colega Elisangela Silva, o cantor gospel Isaias Saad voltou a se pronunciar, afirmando que havia recebido pelo menos duas ameaças após o caso.

PUBLICIDADE

“Gostaria de convocar a todos os cristãos que estão se levantando contra o racismo no Reino de Deus, entendendo que racismo é pecado e não tem lugar no Reino, que orem por mim pois não me calarei”, disse ele (veja ao final).

Por meio de nota oficial, o Coral Kemuel afirmou que é contra o racismo e o preconceito, e disse que repudiava atitudes racistas, mas não negou abertamente que a ex-integrante Elisagela Silva tenha sofrido algum tipo de constrangimento nesse sentido.

“SEMPRE REPUDIAMOS O RACISMO e, neste momento, queríamos nos unir publicamente a milhões de vozes que clamam por justiça pelas vidas do João Pedro, do George Floyd, do pequeno Miguel, e de tantos outros. Basta!”, diz o texto.

Confira abaixo a íntegra do comunicado:

View this post on Instagram

NOTA DE REPÚDIO!

A post shared by Kemuel (@kemueloficial) on

Publicidade

Max Lucado participa de vigília pela morte de George Floyd nos EUA

Pastor Henrique Vieira desiste de se candidatar a prefeito do Rio de Janeiro