in

Silas Malafaia critica Igreja Universal por apoiar indicação de Bolsonaro ao STF

A indicação do católico Kassio Nunes Marques para a vaga de Celso de Mello no Supremo Tribunal Federal (STF) provocou um racha no núcleo duro de evangélicos que apoiam Jair Bolsonaro. As informações são da Revista Fórum.

Publicidade

Principal opositor da indicação, Silas Malafaia tem deixado a pregação de lado nas suas redes sociais para atacar os apoiadores de Kassio Nunes, ligando o desembargador a “Dilma, Lula e à ideologia do PT”.

Em entrevista a Anna Virginia Balloussier, na edição desta quarta-feira (7) da Folha de S.Paulo, Malafaia elevou o tom e acusou a Igreja Universal do Reino de Deus, capitaneado por Edir Macedo, de de fazer um “jogo estratégico nojento”, trocando o apoio à indicação de Nunes pelo de Bolsonaro a Marcelo Crivella (Republicanos) na eleição municipal do Rio de Janeiro.

“Essa conversinha fiada da Igreja Universal é por interesse político, tá? Um jogo estratégico nojento, político, para agradar, porque Bolsonaro está apoiando Crivella e Russomanno. A Universal que é isolada. Representa 4% dos evangélicos. Isso é onda, puríssima”, disse Malafaia, afirmando que Macedo foi um dos pastores que assinou uma lista com indicação de três nomes “terrivelmente evangélicos” para serem indicados pelo presidente.

PUBLICIDADE

Para Malafaia, Nunes Marques é “desembargador nomeado por Dilma e tem amizade com a turma do PT”.

“Tanto é que um dos mais ferrenhos inimigos do presidente, o presidente da OAB, elogiou Bolsonaro por escolher o cara. Precisa de mais alguma coisa? A tese dele, quando fala de aborto, é uma coisa muito dúbia”, disse.

Publicidade

Silas Malafaia é ignorado por Bolsonaro e declara: “Uma vergonha”

Justiça de Goiás arquiva processo contra Padre Robson por desvios