in

Silas Malafaia comenta prisão do amigo Pastor Everaldo após ser cobrado

O pastor Silas Malafaia decidiu quebrar o silêncio para comentar os casos recentes de Pastor Everaldo, seu amigo preso acusado de integrar um esquema criminoso de desvio de dinheiro da Saúde do Rio de Janeiro, e a cantora evangélica Flordelis, acusada de mandar matar o marido, o pastor Anderson do Carmo.

Publicidade

Para Silas Malafaia, a imprensa está sendo preconceituosa com os evangélicos por enfatizar as hipocrisias que esses dois líderes religiosos, que sempre foram destaque na mídia, viviam enquanto pregavam uma coisa e faziam outra em suas intimidades.

“O ódio e o preconceito contra os evangélicos daqueles que dizem ser contra o preconceito! O Brasil tem mais de 60 milhões de evangélicos, 2 casos dignos de repúdio de todos nós, ações do pastor Everaldo e Flordelis, colunistas de o Globo e folha,falando asneiras sobre evangélicos”, escreveuo pastor no Twitter.

Essa é a primeira vez que Silas Malafaia se manifesta sore os dois casos. Ele é amigo de longa data do Pastor Everaldo, que é presidente nacional do Partido Social Cristão (PSC), e chegou a apoiá-lo nas eleições de 2014, quando o religioso concorreu à presidência da república.

Pastor Everaldo foi citado na delação premiada do ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, que foi preso por corrupção, assim como Pastor Everaldo, que teve a prisão prorrogada nesta terça-feira (02) pelo ministro Benedito Gonçalves do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

PUBLICIDADE

Segundo o ex-secretário de Saúde do Rio, Pastor Everaldo mandava na área da saúde do governo estadual.

Ainda conforme o acordo de delação, homologado pelo ministro Benedito Gonçalves, as declarações prestadas por Edmar indicam que um dia antes da Operação Placebo, que mirou Wilson Witzel, o governador repassou R$ 15 mil a Pastor Everaldo, “o qual mostrou a quantia a Edmar, com receio, em tese, de que a Polícia Federal encontrasse os valores na realização das buscas.”

Já a deputada gospel Flordelis (PSD) está sendo apontada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) como a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, executado em junho de 2019 com 30 tiros dentro de casa.

Publicidade

Padre tem infarto durante missa e cai morto no altar diante dos fiéis

Anderson Freire está com Covid-19 e pede orações ao gospel