Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

“Sinto nojo de mim”, diz mulher de personal sobre caso com morador de rua

Publicado

em

Eduardo Alves e Sandra Mara Fernandes - Foto: RedeTV

A empresária Sandra Mara Fernandes, mulher que foi flagrada tendo relações sexuais com o ex-morador de rua Giraldo Alves, recebeu um convite para falar sobre o caso na TV falar. No programa ‘Superpop’, da RedeTV!, ela deu detalhes sobre o ocorrido.

Em um depoimento emocionante, Sandra revelou que sente repulsa de si mesma ao pensar no que aconteceu. “Muitas vezes eu sinto nojo de mim, eu não consigo não sentir. É por isso que eu preciso continuar o tratamento, para curar isso. Só quem passa sabe”, declarou ela à apresentadora Luciana Gimenez.

O tratamento ao qual Sandra se refere é psiquiátrico e visa ajudá-la a lidar com o transtorno bipolar afetivo. Esse quadro levou ela a um surto psicótico, que fez ela ter relações íntimas com o ex-morador de rua — momento flagrado pelo seu marido que viralizou nas redes sociais.

“Depois que eu vi toda essa exposição e humilhação que fizeram comigo eu não acreditei. Porque criaram um personagem de horror pra mim. Me colocaram no fundo do poço, como uma mulher qualquer. Procurava me proteger, proteger a minha família. Ser vítima disso e superar uma situação dessa não é fácil”, contou ela, que tem 33 anos.

Ela confirmou que foi encontrar o homem, em Planaltina, no Distrito Federal, pensando que se tratava de um propósito. “Na mesma hora que eu achava que ele era Deus, eu achava que ele era meu marido. (…) Quando eu fui ao encontro dele na rodoviária, eu fui acreditando que era um propósito de Deus”, relatou.

O caso foi um dos assuntos mais comentados nas últimas semanas. Naquela época (início de março), o personal, esposo de Sandra, espancou o então morador de rua após flagrá-lo tendo relações sexuais com a empresária, na cidade de Planaltina (DF).

O profissional de educação física afirmou ter pensado que a mulher estava sendo vítima de um estupro.

Após a confusão, os envolvidos foram encaminhados à 16ª Delegacia de Polícia, em Planaltina. Eduardo prestou depoimento e foi liberado, assim como a mulher e o morador de rua.

Na época, em áudios obtidos pela TV Globo, a mulher afirmou que viu as “imagens do marido e de Deus” no rosto do homem e por isso teve relações sexuais com ele. A mulher afirmou que não havia ingerido bebida alcoólica.

  • RECEBA NOTÍCIAS DO PORTAL DO TRONO DIRETAMENTE DO WHATSAPP!













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página