Grupo terrorista promete assassinar Jair Bolsonaro e reivindica ataques no DF

Um grupo terrorista, auto-denominado Individualistas Tendendo ao Selvagem (ITS), enviou e-mails a sites de imprensa cristã do Brasil, reivindicando a autoria de um suposto atentado terrorista ocorrido no país no último dia 24, desarmado pelo BOPE após denúncias.

Jair Bolsonaro sofreu atentado em Juiz de Fora (MG) durante campanha presidencial.
Jair Bolsonaro sofreu atentado em Juiz de Fora (MG) durante campanha presidencial.

Trata-se de uma mochila com bomba deixada ao lado de uma Igreja Católica em Brazlândia (DF), que, após denúncia de populares, foi desarmada por um robô do BOPE, por volta das 4h do dia 25.

O grupo terrorista enviou mensagens a vários portais de notícias gospel, reivindicando a autoria do atentado. Segundo eles, “o ato estava programado para hoje (25), às 07:30 da manhã durante a Missa de Natal da Igreja, mas soubemos por meio de um informante que teria uma missa ontem, dia 24, pela noite, então antecipamos o ataque. Como sempre, explodimos bombas, incendiamos locais, assassinamos, etc., e sempre negam a nossa presença […]”.

O intuito do grupo é, segundo texto enviado às redações de sites evangélicos, como o Portal do Trono, Gospel Prime, Guiame, dentre outros, o de implantar o terror aos cristãos, inclusive com atos programados contra o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), que tomará posse dia 1º de janeiro.

“Há muitos outros atentados à caminho, inclusive pretensões para assassinar Bolsonaro e membros e simpatizantes de seu governo. É só o começo do terror pagão e misantropo contra cristo e a humanidade pelo Caos na civilização. Com a força do Oculto a nosso lado!”, finaliza o texto.

Segundo o Metrópoles, a Polícia Civil já investiga os responsáveis por terem deixado a bomba ao lado da Igreja Católica em Brazlândia. Enquanto isso, a Polícia Federal deve começar a investigar as supostas ameaças contra o presidente eleito. Um forte esquema de segurança, inclusive, já está sendo preparado para o ato de posse.

Os responsáveis por atos de terrorismo podem pegar penas de 12 até 30 anos de prisão, caso condenados. A inteligência da Polícia Federal, possivelmente, já foi acionada para rastrear os responsáveis.

Tadeu Ribeiro
[email protected]