Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Universal aponta preconceito contra Edir Macedo e tenta explicar vídeo sobre doações

Publicado

em

Bispo Edir Macedo - Foto: Templo de Salomão

A Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) publicou na noite desta quarta-feira (27/07), um artigo em seu site oficial defendendo o Bispo Edir Macedo, após surgir uma polêmica sobre ele nesta semana. Conforme noticiado em diversos sites, Macedo sugeriu a fiéis que doassem seus bens à instituição antes de morrer.

A declaração ocorreu durante uma live no final de março de 2020. Após uma hora de transmissão, o bispo, que estava acompanhado da esposa, Ester Bezerra, orientou os membros a doarem seus bens antes de morrerem, para ajudar na evangelização.

“Você meu amigo, minha amiga, senhor, senhora, pessoas que tenham bens, propriedades, que tenham riquezas, preste atenção, se você quer fazer algo que agrade a Deus, que vá beneficiar outras pessoas, antes de você morrer, antes de você passar para a eternidade, deixe o que você tem para a igreja”, iniciou.

“Envolver, ou melhor estimular ou avançar o trabalho de evangelização com essa missão de levar o para outras criaturas. Tudo que supostamente é meu, não é meu, não tenho nada. Já está preparado para dar continuidade nesse trabalho de evangelização… Deus se agrada dessa oferta”, completou Macedo, que tem 77 anos.

Esse trecho foi publicado em diversos portais de notícias e perfis nas redes sociais. A declaração do bispo, no entanto, causou indignação e protestos na internet.

“Não entendo, porque a Justiça não intervém nesses tipos de mercadores da fé, sim porque infelizmente tem gente que acredita cegamente no que eles falam. Lobos em pele de cordeiro!”, escreveu um internauta.

Publicidade

DEFESA

Em um artigo publicado em seu site nesta quarta, a Iurd se pronunciou sobre o caso. Segundo ela, desde segunda-feira (25/07), às redes sociais e a imprensa na qual chamou de “preconceituosa”, estão repercutindo o trecho “fora do contexto e utilizado, sem qualquer escrúpulo, para atacar a Igreja Universal”.

A igreja explicou como surgiu a declaração de Edir Macedo naquela ocasião: “No programa do qual foi extraído o pequeno fragmento que a mídia está explorando, o Bispo Macedo estimula as pessoas a pensarem mais no próximo, após apresentar as histórias reais de duas mulheres que afirmaram que estão vivas hoje graças ao trabalho da Universal”, afirmou.

Na sequência destes testemunhos, o Bispo Macedo, diz a nota, enfatizou a importância de todo o trabalho de divulgação Bíblia na mídia, para ajudar pessoas como elas. “Na época do vídeo 28 de março de 2020, as igrejas estavam fechadas, e tudo que as pessoas tinham naquela altura eram as programações da Universal”, completou.

Publicidade

Segundo a igreja, na live Macedo dá exemplo de si próprio em que não tem a intenção de deixar herança para seus filhos, mas sim para a instituição para que a Igreja siga com o trabalho evangelístico após sua morte. “Ele estimulou que, quem também tivesse essa fé, fizesse como muitos cristãos já fizeram desde os tempos bíblicos”, diz a Iurd citando a história do Rei Davi que deixou sua herança para a Casa de Deus.

“É claro que isso é uma questão pessoal e de fé. O magnata Bill Gates, fundador e presidente da empresa Microsoft, decidiu deixar sua fortuna para fins filantrópicos e estimula outros a fazerem o mesmo. Nunca foi criticado por isso”, diz a igreja Universal.

“Dízimos e ofertas são princípios Bíblicos praticados por todos os cristãos que creem na Bíblia. Além disso, são protegidos pela Constituição Federal e pela legislação brasileira, e são sempre totalmente voluntários e espontâneos”, diz a nota.

Publicidade

PRECONCEITO CONTRA A UNIVERSAL

Ainda no artigo, a Universal diz que o caso que viralizou aponta o “preconceito doentio das pessoas com a Universal, seu líder espiritual e os cristãos em geral”, sendo criticados pela fé que têm. Além disso, afirmou que o caso é um exemplo claro que muitos internautas não checam os fatos, acreditam rapidamente em fake news, e as divulgam sem a menor consideração com a verdade.

Por fim, a Iurd criticou todos os portais de notícias que publicaram sobre o caso. Citou jornais como O Globo, UOL, IstoÉ, Estado de Minas, entre outros, inclusive o Portal do Trono, dizendo que, “são veículos de comunicação que não pensam duas vezes antes de replicar fake news, desde que falem mal da Universal”. Confira a nota neste LINK: Site Universal.

Publicidade

+ Acessadas da Semana