in

Butantan diz que vacina chinesa contra Covid-19 ficará pronta em 2 meses

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, disse hoje (06) que é possível ter uma vacina contra a Covid-19 no Brasil pronta para registro em outubro deste ano.

Publicidade

O Instituto Butantan firmou uma parceria em junho com a farmacêutica chinesa Sinovac para produção e testes avançados de uma vacina chinesa aqui no Brasil.

Cerca de 9.000 voluntários em seis estados (São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Minas Gerais e Rio de Janeiro), já estão testando o medicamento, sob supervisão do Butantan.

Após o registro na ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a vacina poderá começar a ser distribuída através do SUS, provavelmente em janeiro de 2021.

“Poderemos ter (a vacina) a partir agora de outubro. O processo de preparo para a formulação e o envase já se iniciou. Todos os processos de controle de qualidade e validação já se iniciaram. Então, poderemos ter a vacina. A grande pergunta é se estará registrada e aprovada pelo estudo clínico e poderá ser utilizada. Sou muito otimista. Acho que um prazo razoável seria janeiro de 2021 dado o desempenho até o presente momento”, afirmou Covas.

PUBLICIDADE

O gerente-geral de medicamentos e produtos biológicos da Anvisa, Gustavo Santos, afirmou hoje também que não há motivo para a população desconfiar da vacina em questão pelo fato dela ser chinesa.

“Não há motivo para ter essa questão de descaracterizar uma vacina pelo fato de ter sido desenvolvida inicialmente na China”, disse.

Até às 13h desta quinta-feira (06/08), o consórcio de veículos de imprensa formado pelo Grupo Globo, Estadão e Folha/UOL, anunciou o número de 2.873.304 pessoas infectadas em todos os estados e no DF, com 97.692 mortes em todas as regiões do país pela Covid-19.

Publicidade

Menino de 11 anos morre após entrar em jaula de ursos e ser atacado

Padre Fábio de Melo faz tatuagem e rebate críticas: ‘Já fui preconceituoso’