in

Anvisa libera dose de reforço da vacina contra Covid-19 de Oxford em teste

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta segunda-feira (10) que os voluntários brasileiros do teste da vacina contra Covid-19, da Universidade de Oxford (Inglaterra), recebam a segunda dose com fim de reforço. A autorização foi publicada no Diário Oficial da União.

Publicidade

Os voluntários que receberam a primeira dose da vacina semanas atrás deverão tomar o reforço entre 4 e 6 semanas após a primeira imunização.

Essa diferença no prazo se dá por conta da necessidade dos pesquisadores entrarem em contato de novo com o voluntário para aplicar a segunda dose.

Aqueles que ainda aguardam receber a primeira dose também deverão respeitar o intervalo mínimo de 4 semanas para receber a segunda.

PUBLICIDADE

Cientistas da Universidade de Oxford divulgaram em 20 de julho que a dose de reforço fez com que fosse produzido mais anticorpos em voluntários das fases 1 e 2 de testes da vacina realizados na Inglaterra.

A Anvisa também decidiu ampliar a idade máxima requerida para poder participar da pesquisa, que era de 55 e passou para 69 anos. A idade mínima, no entanto, continua sendo a mesma: 18 anos de idade.

Publicidade

Entregador que sofreu racismo diz: ‘Desde o primeiro dia, ele está perdoado’

Cantora gospel morre vítima da Covid-19 após piora em UTI no RJ