Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Vereador Gabriel Monteiro corre risco de vida após denunciar esquema, diz seguidores

Publicado

em

Vereador e youtuber Gabriel Monteiro (PSD) - Foto: Reprodução/Redes Sociais

O vereador e youtuber Gabriel Monteiro (PSD) corre risco de morte após prender um major e um tenente por corrupção no Rio. É o que dizem seguidores do policial militar depois que o caso veio à tona na imprensa.

Na última terça-feira (07/03), Gabriel e sua equipe estiveram no JS Salazar, pátio da prefeitura localizado em São Cristóvão, na Zona Norte, do empresário Jailson dos Santos Salazar. No local, Gabriel teria encontrado irregularidades como a falta de peças no interior dos veículos apreendidos.

Depois disso, o dono do pátio, junto com os policiais militares Renan Bastos de Brito e Djalma dos Santos Araujo, teriam ido à casa do vereador na noite de terça para oferecer suborno em troca da paralisação das vistorias que ele vinha realizando. O youtuber gravou as imagens e conversas com uma câmara escondida.

Segundo Gabriel Monteiro, a proposta de Jailson seria de uma mensalidade de R$ 200 mil para que o vereador virasse “parceiro” deles. Nesta quarta-feira (09/03), três policiais militares foram exonerados pela Secretaria de Estado de Governo.

Djalma dos Santos Araújo e o soldado Jonatas Olímpio Norberto, ambos lotados na Operação Lei Seca, e o tenente Renan Bastos de Brito, da Operação Segurança Presente, cedidos à Secretaria de Estado de Governo, foram exonerados da pasta após a denúncia. Um inquérito foi instaurado pela corporação para investigar a conduta dos agente

Diante deste caso, fãs e seguidores do vereador acreditam que o youtube teria “mexido com uma das máfias mais perigosas do Rio de Janeiro”, e por causa disso, corre o risco de morrer. Confira alguns posts abaixo:

O próprio parlamentar usou as redes sociais para falar dos perigos que pode enfrentar após denunciar o caso.

“Tenho um sonho, ter um filho(a) e não sei se terei tempo para realizar. Uma das piores máfias do RJ veio à minha casa me intimidar, com oficiais da PM. (Não representam os demais). Prendi todos, e também o 01 do esquema por me oferecer 200 mil reais por mês. O RJ virou proibido pra mim”, escreveu Monteiro nas redes sociais.

Em outra postagem, Gabriel pediu orações a ele e sua equipe após as prisões efetuadas por ele, bem como a interrupção do contrato da JS Salazar com a prefeitura do Rio.

“Acabei com o maior, ou um dos maiores, esquemas de corrupção da história do RJ. Essa máfia é muito conhecida, contudo, quase ninguém teve coragem de mexer. Meus próximos dias não serão fáceis, eles não aceitarão perder. Que Deus proteja a mim e à equipe! Orem por nós!”, escreveu ele.













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página